27 janeiro, 2023

Pétala nº 3720

"O que eu faço é simples: ponho pão nas mesas e compartilho-o."

"Temos de ir à procura das pessoas, porque podem ter fome de pão ou de amizade."

"O importante não é o que se dá, mas o amor com que se dá."

MADRE TERESA DE CALCUTÁ, missionária católica de etnia albanesa (1910-97) 
Prémio Nobel da Paz, 1979


(De entre os pequenos «pães da aldeia» que comprei este destacou-se e eu fotografei.)


Pão, pão à séria, eu nunca fiz, nem sequer tentei fazer. Mas faço uns Pãezinhos de Chouriço gostosíssimos e facílimos de preparar. Verdade! 
Espreite a receita aqui


Nestes dias frios e chuvosos, faça os pãezinhos, sirva-os quentinhos, delicie-se, compartilhe!

Feliz 
fim-de-semana!




26 janeiro, 2023

Pétala nº 3719

“A quem só quer provar a doçura, depressa ela se torna amarga.” 

ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Histórias de amorSinal de fogo", Ed. Relógio d’Água, 2008


25 janeiro, 2023

Pétala nº 3718

Para conseguir escrever um romance, para aguentar o tempo longuíssimo e aborrecido que esse trabalho implica, mês após mês, ano após ano, a história tem de manter bolhas de luz na nossa cabeça. Cenas que são ilhas de emoção candente. E é pelo desejo de chegar a uma dessas cenas que, não sabemos porquê, nos deixam a tiritar, que atravessamos talvez meses de soberano e insuportável aborrecimento ao teclado.”

ROSA MONTERO, escritora espanhola (1951-) in “A ridícula ideia de não voltar a ver-te” Porto Editora, 2015


24 janeiro, 2023

Pétala nº 3717

“Se pela força da distância, você se ausenta. Pela força que há na saudade, você voltará.” 

PADRE FÁBIO DE MELO, sacerdote católico, escritor, professor universitário e apresentador brasileiro (1971-)


23 janeiro, 2023

Pétala nº 3716

“Porque é que alguém há de ser rico e famoso, quando outras pessoas vivem na miséria absoluta?”

SALLY ROONEY, escritora irlandesa (1991-), in "Mundo Belo, onde Estás" (Beautiful World, Where Are You, 2021), Ed. Relógio D'Água, 2021


20 janeiro, 2023

Pétala nº 3715

“Choramos porque o luto nos destaca dramaticamente de tudo, nos torna irremediáveis apátridas, cuspidos para fora de órbita, feridos por uma dor irreparável e sem a poder gritar, numa abrasiva solidão que, uma vez deflagrada, não nos larga mais ( …) O filósofo Edgar Morin, agora centenário, diz ainda hoje que a morte da mãe, ocorrida quando ele tinha a idade de nove anos, foi a sua “Hiroxima interior». Alguém pode imaginar o que isso significa?”

A associação do luto às lágrimas é atestada pela etimologia da própria palavra. De facto, luto deriva do verbo latino lugere que significa chorar.”

JOSÉ TOLENTINO MENDONÇA, cardeal, teólogo e poeta português (1965-), in crónica "Laboratórios de consolação", publicada na revista "E", do jornal Expresso de 4 Fevereiro 2022


(foto Pinterest)


19 janeiro, 2023

Pétala nº 3714

“Os homens são animais muito estranhos: uma mistura do nervosismo de um cavalo, da teimosia de uma mula e da malícia de um camelo.” 

ALDOUS HUXLEY, escritor inglês (1894-1963)


18 janeiro, 2023

Pétala nº 3713

“ - Do que mais se lembram do tempo de guerra
- Não há nada a lembrar. Meu senhor – diz um camponês. 
- Como não há? 
- Todos voltamos mortos da guerra.” 
MIA COUTO, escritor moçambicano (1955-), in "A confissão da leoa", Ed. Caminho, 2012
“Apenas uma guerra é permitida à espécie humana: a guerra contra a extinção.” 
ISAAC ASIMOV, cientista e escritor norte-americano, nascido na Rússia (1920-92)


17 janeiro, 2023

Pétala nº 3712

“Às vezes tenho a sensação de que nos movemos na vida sempre em redor dos mesmos lugares, como um desconcertante jogo da glória.” 

ROSA MONTERO, escritora espanhola (1951-) in “A ridícula ideia de não voltar a ver-te” Porto Editora, 2015


16 janeiro, 2023

Pétala nº 3713

“… um tempo anterior aos computadores portáteis dentro da sala de aulas e as redes sociais fora dela; quando as notícias provinham dos jornais e o conhecimento provinha dos livros. Era um tempo mais simples ou mais aborrecido? Ambas as coisas ou nenhuma?

JULIAN BARNES, escritor inglês (1946-), in “Elizabeth Finch”, Ed. Quetzal, 2022


13 janeiro, 2023

Pétala nº 3710

O que é a «felicidade»?
… comecei a minha pesquisa, mergulhei em Platão, Boécio, Montaigne… Thoreau e Schopenhauer, Daniel Kahneman…Ophra a Julie Morgenstern… Leon Tolstoi, Virginia Wolf… Dalai Lama..
... Poderia descobrir um segredo novo e surpreendente acerca da felicidade? Provavelmente não. Há milhares de anos que as pessoas pensam sobre a felicidade e as grandes verdades sobre o tema já foram expostas pelas mentes mais brilhantes da história. Tudo o que é importante já foi dito. (Até esta frase. Foi Alfred North Whitehead que disse: «Tudo o que é importante já foi dito.») As leis da felicidade são tão fixas quanto as leis da química.
... Aristóteles declarou que a felicidade é o summum bonum, o supremo bem... Blaise Pascal argumentou: «Todos os homens procuram a felicidade. Não há qualquer excepção. Sejam quais forem os diferentes meios por eles utlizados, todos tendem para esse fim.»
… Num jantar com amigos, encontrei a sabedoria num bolinho da sorte: «Procure a felicidade debaixo do seu próprio tecto.»"
(corte e colagem de parágrafos do texto original)

GRETCHEN RUBIN, escritora americana, in “Projecto felicidade”, ed. Estrela Polar, 2010
ARISTÓTELES, filósofo da Grécia Antiga (-384/-322)
BLAISE PASCAL, filósofo francês (1623-1662)
ALFRED NORTH WHITEHEAD, filósofo e matemático inglês (1861-1947)


(Finalmente! Quase uma década em (diferentes) mãos alheias e julgado perdido para sempre, o meu "Projecto felicidade" voltou a casa, em Dezembro passado. Se tiver ajudado alguém a ser feliz, mais feliz eu fico. 
Lamentavelmente, a minha lista de livros emprestados e não devolvidos continua grande.)
 

(foto Pinterest)


12 janeiro, 2023

Pétala nº 3709

Cada pessoa é um abismo. Dá vertigem olhar para dentro dela.” 

SIGMUND FREUD, médico inglês, fundador da psicanálise (1856-1939)


11 janeiro, 2023

Pétala nº 3708

“É muito difícil “injetar” ética à pressão. Mesmo quem já sofreu a experiência de precisar dos outros em situações graves não oferece garantias que pratique a reciprocidade. A verdadeira solidariedade é discreta, sigilosa, não anunciada e publicitada.” 

JOSÉ GAMEIRO, psiquiatra português (1949-), in crónica “A superioridade moral”, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 28 Outubro 2022


10 janeiro, 2023

Pétala nº 3707

“A luta do homem contra o poder é a luta da memória contra o esquecimento.” 

MILAN KUNDERA, escritor checo (1929-), citado por OWEN MATTHEWS, escritor inglês (1971-), in “Filhos de Estaline”, Ed. Dom Quixote, 2008


09 janeiro, 2023

Pétala º 3706

A vida é triste mas bela, ou bela mas triste?

JULIAN BARNES, escritor inglês (1946-), in “Elizabeth Finch”, Ed. Quetzal, 2022


06 janeiro, 2023

Pétala nº 3705

Há sempre países mágicos que fazem parte da nossa infância. Os que nos vêm à memória e que visitamos quando dormimos e sonhamos. São tão maravilhosos à noite como quando éramos crianças. Se alguma vez voltamos para os ver, desvanecem-se. Mas à noite não perdem nada da antiga beleza se tivermos a sorte de sonhar com eles.” 

ERNEST HEMINGWAY, escritor norte-americano (1899-1961), in “Verdade ao amanhecer (True at first light, publicação póstuma 1999)”, Publicações Dom Quixote, 2001 
Prémio Nobel de Literatura, 1954


Lourenço Marques, actual Maputo, onde vivi dos 6 aos 23 anos. 
Cidade-capital de MOÇAMBIQUE, para mim um «país mágico».


(fotos net, colagem minha)


05 janeiro, 2023

Pétala nº 3704

Acreditando apaixonadamente em alguma coisa que ainda não existe, nós a criamos.” 

FRANZ KAFKA, escritor checo (1883-1924)


04 janeiro, 2023

Pétala nº 3703

“Muitas vezes, os sonhos que nos acompanham são o contraste da vida que vivemos.” 

BERNHARD SCHLINK, escritor alemão (1944-), in “O outro homem - A mulher da bomba de gasolina”, Ed. ASA, 2004


03 janeiro, 2023

Pétala nº 3702

“O mais importante na vida não é a situação em que nos encontramos, mas a direcção para a qual nos movemos.” 

OLIVER WENDELL HOLMES, médico, escritor norte-americano (1809-94)


02 janeiro, 2023

Pétala nº 3701

CORTAR O TEMPO (excerto)

Para você, Desejo o sonho realizado.
O amor esperado. A esperança renovada.
Para você, Desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.
Para você neste novo ano,
desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
que sua família esteja mais unida,
que sua vida seja mais bem vivida.
Gostaria de lhe desejar tantas coisas…
Mas nada seria suficiente…
Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes…
e que eles possam te mover a cada minuto,
no rumo da sua FELICIDADE!!!

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE, escritor brasileiro (1902-87)



Feliz 2023!
Que seja um ano pleno de paz,
saúde, amor e, como o girassol,  energia positiva.



(foto net)


18 dezembro, 2022

Pétala nº 3700


NATAL, E NÃO DEZEMBRO

“Entremos, apressados, friorentos,
numa gruta, no bojo de um navio,
num presépio, num prédio, num presídio,
no prédio que amanhã for demolido…
Entremos, inseguros, mas entremos.
Entremos, e depressa, em qualquer sítio,
porque esta noite chama-se Dezembro,
porque sofremos, porque temos frio.

Entremos, dois a dois: somos duzentos,
duzentos mil, doze milhões de nada.
Procuremos o rastro de uma casa,
a cave, a gruta, o sulco de uma nave…
Entremos, despojados, mas entremos.
Das mãos dadas talvez o fogo nasça,
talvez seja Natal e não Dezembro,
talvez universal a consoada.”

DAVID MOURÃO-FERREIRA, escritor e poeta português (1927-96), in “Obra poética 1948-1988”, Ed. Presença, 1988




Desejo-lhe um Natal de luz e paz!
BOAS FESTAS

(volto no segundo dia do novo ano, Beijos e Abraços, grata pela sua amizade)


Muito obrigada, caro amigo  https://brancasnuvensnegras.blogspot.com/

Muito obrigada, querido amigo "DOUG-BLOG" 



17 dezembro, 2022

Pétala nº 3699

“Há mais, muito mais, para o Natal do que luz de velas e alegria. É o espírito de doce amizade que brilha todo o ano. É consideração e bondade. É esperança renascida, para a paz, para o entendimento e para a benevolência dos homens.” 

Autor desconhecido.

(foto net)



16 dezembro, 2022

Pétala nº 3698

Palavras. Palavras. Eu jogo com as palavras, com a esperança de que alguma combinação, mesmo que seja uma combinação por acaso, diga aquilo que eu quero dizer.”

DORIS LESSING (Doris May Tayler), escritora inglesa nascida na Pérsia (1919-2013)
Prémio Nobel de Literatura, 2007


15 dezembro, 2022

Pétala nº 3697

“Quero falar, e as palavras que me ocorrem não me bastam e por isso calo-me.” 

ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Histórias de amorArroubos", Ed. Relógio d’Água, 2008


14 dezembro, 2022

Pétala nº 3696

“Eu gosto de delicadeza. Seja nos gestos, nas palavras, nas ações, no jeito de olhar, no dia a dia e até no que não é dito com palavras, mas fica no ar…” 

MANUEL BANDEIRA, poeta, crítico literário e de arte, professor e tradutor brasileiro (1886-1968)

(foto net)




13 dezembro, 2022

Pétala nº 3695

“… a palavra é um laminador que modela sempre os sentimentos.” 

GUSTAVE FLAUBERT, escritor francês (1821-80), in “Madame Bovary” (1857), Ed. Clube do Autor, 2017


12 dezembro, 2022

Pétala nº 3694

“O tutano dos livros está nas esquinas das palavras. O mais importante dos bons romances amontoa-se nas elipses, no ar que circula entre as personagens, nas frases pequenas.” 

ROSA MONTERO, escritora espanhola (1951-) in “A ridícula ideia de não voltar a ver-te” Porto Editora, 2015


09 dezembro, 2022

Pétala nº 3693

“O riso não é nada um mau começo para uma amizade, e é de longe o seu melhor final.” 

OSCAR WILDE, escritor, poeta, dramaturgo irlandês (1854-1900), in “O retrato de Dorian Gray” Ed. Vega, 2000


08 dezembro, 2022

Pétala nº 3692

Há encruzilhadas no destino que não conseguimos reconhecer no momento em que se apresentam (…) Aí, onde os caminhos se cruzam ou bifurcam, temos de decidir a direcção a tomar. Essa decisão pode determinar o curso do resto da nossa vida.” 

ISABEL ALLENDE, escritora chilena (1942-), in “Violeta”, Porto Editora, 2022


07 dezembro, 2022

Pétala nº 3691

Os carinhos frugais são os mais bonitos, os mais calorosos, os mais eloquentes.” 

ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Histórias de amor - Sinal de fogo", Ed. Relógio d’Água, 2008

(foto net)


Queridas amigas e amigos, durante uma semana tratei uma gripe como sempre fiz, com Paracetamol, xarope, spray para as vias respiratórias, pastilhas, bebidas quentes, muita canja e descanso. Mas o bicho não morreu. E também não morreu com o antigripal sugerido por um farmacêutico. Não morria o bicho, desesperava eu entre lenços de papel.
Ora, na passada segunda-feira começou o maridão com sintomas de gripe. E eu juntei às minhas dores de cabeça, musculares e articulares, a dor da culpa. 
Em dupla, decidimos ir consultar o nosso médico. E lá fomos ontem. E voltámos para casa com duas caixas de antibióticos, algumas recomendações e, confesso, alguns ralhetes. Ah, e cientes de que antigripais, nunca mais. 
Pretendo com este desabafo alertá-los para a gripe que anda por aí. Não é uma «gripezinha», não. Protejam-se bem. Fiquem atentos aos sintomas. Não se auto mediquem. Consultem um médico. 
Beijos e abraços, boa quarta-feira.


06 dezembro, 2022

Pétala nº 3690

“Quando duas pessoas se encontram há, na verdade, seis pessoas presentes: cada pessoa como se vê a si mesma, cada pessoa como a outra a vê e cada pessoa como realmente é.”
 
WILLIAM JAMES, filósofo e psicólogo norte-americano (1842-1910)


05 dezembro, 2022

Pétala nº 3689

“… quando o caminho é sinuoso, não se pode simplesmente percorrê-lo em bicos de pés e esperar que os males passem a ser águas passadas.” 

MARTA ORRIOLS, escritora espanhola (1975), in “Doce introdução ao caos”, Ed. D. Quixote, 2022


02 dezembro, 2022

Pétala nº 3688

“… a vida tem uma maneira só sua de adicionar um dia a outro dia.” 

VIRGINIA WOOLF, escritora inglesa (1882-1941), in “Mrs. Dalloway (1925)”, Ed. Clube do Autor, 2022


01 dezembro, 2022

Pétala nº 3687

Quando saciamos a sede da alma somos invencíveis, muito mais do que quando apenas matamos a sede de água. Uma força maior arrebata um prémio maior.” 

ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Histórias de amorCarta de amizade", Ed. Relógio d’Água, 2008


30 novembro, 2022

Pétala nº 3686

"- Oh, adoro o mar! - disse Leão.
- Não lhe parece - replicou madame Bovary - que o espírito voga mais livremente nessa extensão sem limites, cuja contemplação nos eleva a alma e proporciona ideias de infinito, de ideal?"

GUSTAVE FLAUBERT, escritor francês (1821-80), in “Madame Bovary” (1857), Ed. Clube do Autor, 2017

(mar português) 

29 novembro, 2022

Pétala nº 3685

Homens e mulheres: os mal-entendidos e as interpretações erradas, os acordos preguiçosos ou falsos, as mentiras bem-intencionadas, a clareza ofensiva, as explosões não provocadas, a jovialidade fiável que esconde a indolência emocional. E por aí fora.” 

JULIAN BARNES, escritor inglês (1946-), in “Elizabeth Finch”, Ed. Quetzal, 2022


28 novembro, 2022

Pétala nº 3684

“Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.” 

CLARICE LISPECTOR, escritora e jornalista brasileira nascida na Ucrânia (1920-77)


27 novembro, 2022

Pétala nº 3683

“A sobrevivência não é instrutiva, é só humilhante.” 

DAMON GALGUT, escritor sul-africano (1963-), in “A Promessa” (Booker Prize, 2021), Ed. Relógio d'Água, 2021


26 novembro, 2022

Pétala nº 3682

"Mal nos conhecemos
Inauguramos a palavra amigo!
Amigo é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!
Amigo (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
Amigo é o contrário de inimigo!
Amigo é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado.
É a verdade partilhada, praticada.
Amigo é a solidão derrotada!
Amigo é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
Amigo vai ser, é já uma grande festa!"

ALEXANDRE O'NEILL, poeta português (1924-86)


25 novembro, 2022

Pétala nº 3681

“Pode-se chamar de criança uma criatura que lavra a terra, corta a lenha, carrega a água e, no fim do dia, já não tem alma para brincar?” 

MIA COUTO, escritor moçambicano (1955-), in "A confissão da leoa", Ed. Caminho, 2012


24 novembro, 2022

Pétala nº 3680

“… quem não tem nome, ou supõe não ter, é como se fosse invisível e não pertencesse a lugar nenhum.”

“… há muitas pessoas no mundo que são invisíveis e... quase nenhuma sabe da invisibilidade das outras.” 

JOSÉ CARLOS BARROS, arquitecto e escritor português (1963-), in “As pessoas invisíveis” (Prémio LeYa, 2021), Ed. LeYa, 2022


23 novembro, 2022

Pétala nº 3679

“Previsão do tempo para esta noite: escuro.” 

GEORGE CARLIN, comediante norte-americano (1937-2008)

(Foto: Guilherme Rossi)



22 novembro, 2022

Pétala nº 3678

Saber é uma palavra cujo significado é muito amplo. Prefiro dizer que estamos capacitados a fazer algumas suposições.” 

ALDOUS HUXLEY, escritor inglês (1894-1963)


21 novembro, 2022

Pétala nº 3677

“Tão curta seria a vida se não tivesse os momentos desagradáveis que a tornam interminável.” 

SILVINA OCAMPO, escritora argentina (1903-93), in “As ConvidadasVisões”, Ed. Antígona, 2022


20 novembro, 2022

Pétala nº 3676

Planear: pensar no melhor método para atingir um resultado acidental.” 

AMBROSE BIERCE, escritor e jornalista norte-americano (1842-1914)


19 novembro, 2022

Pétala nº 3675

 DESINFERNO II

“Caísse a montanha e do oiro o brilho
O meigo jardim abolisse a flor
A mãe desmoesse as carnes do filho
Por botão de vídeo se fizesse amor
O livro morresse, a obra parasse
Soasse a granizo o que era alegria
A porta do ar se calafetasse
Que eu de amor apenas ressuscitaria”

LUIZA NETO JORGE, poetisa e tradutora portuguesa (1939-89)


18 novembro, 2022

Pétala nº 3674

Um pingo de ódio na tua alma é o suficiente para descolorir tudo, como um pingo de tinta preta no leite.”

ALICE MUNRO, escritora canadiana (1931-), in “O progresso do amor”, Ed. Relógio d’Água, 2013 
Prémio Nobel de Literatura, 2013
Quando odiamos alguém, odiamos na sua imagem algo que está dentro de nós.”

HERMANN HESSE, escritor alemão (1877-1962) 
Prémio Nobel de Literatura, 1946


17 novembro, 2022

Pétala nº 3673

“…às vezes é só quando sabemos que a vida está perto do seu término que lhe conseguimos dar sentido.”

DAMON GALGUT, escritor sul-africano (1963-), in “A Promessa” (Booker Prize, 2021), Ed. Relógio d'Água, 2021


16 novembro, 2022

Pétala nº 3672

“Não interrompamos o silêncio da natureza, essa deusa taciturna e feroz.” 

PAUL VERLAINE, poeta francês (1844-96) citado por SILVINA OCAMPO, escritora argentina (1903-93), in “As Convidadas – Carta debaixo da cama ", Ed. Antígona, 2022

(Fonte:Pexels)


15 novembro, 2022

Pétala nº 3671

“Acho que faz sentido que as pessoas olhem para trás com nostalgia, para um tempo antes de o mundo natural ter começado a morrer, antes de as nossas formas de cultura partilhadas terem sido reduzidas a marketing de massa e as nossas cidades e burgos se terem tornado verdadeiros centros de trabalho anónimos.” 

SALLY ROONEY, escritora irlandesa (1991-), in "Mundo Belo, onde Estás" (Beautiful World, Where Are You, 2021), Ed. Relógio D'Água, 2021


14 novembro, 2022

Pétala nº 3670

“A bisbilhotice é verdadeira no sentido de que repete aquilo em que alguém acredita ou aquilo em que alguém que eles conhecem acredita; ou, se forem eles próprios os autores dela, aquilo em que gostariam de acreditar. Portanto, a bisbilhotice é verdadeira para a mentira, pelo menos, e verdadeiramente reveladora do carácter e mentalidade do bisbilhoteiro.” 

JULIAN BARNES, escritor inglês (1946-), in “O homem do casaco vermelho”, Ed. Quetzal, 2021


13 novembro, 2022

Pétala nº 3669

“A solidão é tão necessária para a imaginação como a socialização é saudável para o carácter.” 

JAMES RUSSEL LOWELL, poeta e diplomata norte-americano (1819-91)


12 novembro, 2022

Pétala nº 3668

"na hora de pôr a mesa, éramos cinco:
o meu pai, a minha mãe, as minhas irmãs
e eu. depois, a minha irmã mais velha
casou-se. depois, a minha irmã mais nova
casou-se. depois, o meu pai morreu. hoje,
na hora de pôr a mesa, somos cinco,
menos a minha irmã mais velha que está
na casa dela, menos a minha irmã mais
nova que está na casa dela, menos o meu
pai, menos a minha mãe viúva. cada um
deles é um lugar vazio nesta mesa onde
como sozinho. mas irão estar sempre aqui.
na hora de pôr a mesa, seremos sempre cinco.
enquanto um de nós estiver vivo, seremos
sempre cinco."

JOSÉ LUÍS PEIXOTO, escritor português (1974-), in “A criança em ruínas”, Ed. Quetzal, 2012


11 novembro, 2022

Pétala nº 3667

“… pensas que existe uma ordem, pensas que as tuas acções valem alguma coisa, que elas serão avaliadas e julgadas numa espécie de ajuste de contas final. Mas não há ajuste de contas. Para cada um de nós, a morte é o último dia.” 

DAMON GALGUT, escritor sul-africano (1963-), in “A Promessa” (Booker Prize, 2021), Ed. Relógio d'Água, 2021


10 novembro, 2022

Pétala nº 3666

“A escrita não é um retrato fiel daquilo que a pessoa é. Geralmente é até um retrato melhorado.”
 
PEDRO MEXIA, poeta, cronista e crítico literário português (1972-)


09 novembro, 2022

Pétala nº 3665

“O mar, o grande unificador, é a única esperança do homem. Agora, como nunca antes, essa frase antiga tem um significado literal: estamos todos no mesmo barco.“ 

JACQUES YVES COSTEAU, oceanógrafo, activista ambiental, oficial da marinha francesa (1910-97)

(Mar das MALDIVAS / Setembro, 2022)




08 novembro, 2022

Pétala nº 3664

"O tempo pode aliviar a dor do amor, mas só a morte pode silenciar a angústia da vaidade ferida.”

SOMERSET MAUGHAM, (William Somerset Maugham), romancista e dramaturgo inglês (1874-1965), in “O Agente Britânico” (1928), Edições ASA, 2021


07 novembro, 2022

Pétala nº 3663

“… todas as vidas são banais e todos somos medíocres, dependendo com quem nos compararmos.”

ISABEL ALLENDE, escritora chilena (1942-), in “Violeta”, Porto Editora, 2022


06 novembro, 2022

Pétala nº 3662

“A razão é, e só pode ser, escrava das paixões.” 

DAVID HUME, filósofo, historiador e ensaísta britânico (1711-76)


05 novembro, 2022

Pétala nº 3661

CÁ VOU CANTANDO CANTANDO

"Cá vou cantando cantando
Cá vou chorando chorando
Cá vou chorando e rindo
Lembro agora a minha rua
Não é minha nem é tua
E tudo me vai fugindo

Cala-te lá rapariga
Já não posso com a cantiga
E a minha avó ralhava
Mas eu que no meu pensar
Não  fazia mal cantar
Cantava e não me calava."

AMÁLIA ROGRIGUES, fadista portuguesa (1920-99), in "Versos", Ed. Cotovia, 1997


04 novembro, 2022

Pétala nº 3660

“… a revelação de um dom exige o confronto com o assombro dos outros até se compreender a dimensão dos milagres.” 

“… o segredo é fundamental para que um dom se transforme em poder.” 

“… o poder não existe quando é preciso afirmá-lo.” 

JOSÉ CARLOS BARROS, arquitecto e escritor português (1963-), in “As pessoas invisíveis” (Prémio LeYa, 2021), Ed. LeYa, 2022


03 novembro, 2022

Pétala nº 3659

“Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível.” 

SÃO FRANCISCO DE ASSIS, frade católico italiano (1226-1230)


02 novembro, 2022

Pétala nº 3658

“Na vida, existem situações para as quais já não se ensaia, abre-se a cortina e improvisa-se…” 

MARTA ORRIOLS, escritora espanhola (1975), in “Doce introdução ao caos”, Ed. D. Quixote, 2022


Foto: "OS OLHARES DA GRACINHA", https://crocheteandomomentos.blogspot.com/, Outubro 2018)




01 novembro, 2022

Pétala nº 3657

O tempo corre. Graças a ele, em primeiro lugar somos seres vivos, o que quer dizer: acusados e julgados. Depois, morremos, e permanecemos ainda alguns anos com aqueles que nos conheceram, mas depressa se produz uma outra mudança: os mortos tornam-se velhos mortos, ninguém mais se lembra deles e desaparecem no nada.” 

MILAN KUNDERA, escritor checo (1929-), in “A festa da insignificância”, Ed. D. Quixote, 2014


31 outubro, 2022

Pétala nº 3656

“Obrigada pelo conselho amoroso não solicitado. Irei certificar-me de que o ignoro.”

SALLY ROONEY, escritora irlandesa (1991-), in "Mundo Belo, onde Estás" (Beautiful World, Where Are You, 2021), Ed. Relógio D'Água, 2021


30 outubro, 2022

Pétala nº 3655

“A beleza das coisas existe no espírito de quem as contempla.” 

DAVID HUME, filósofo, historiador e ensaísta britânico (1711-76)


29 outubro, 2022

Pétala nº 3654

 ESCADA SEM CORRIMÃO

“É uma escada em caracol
e que não tem corrimão.
Vai a caminho do Sol
mas nunca passa do chão.
 
Os degraus, quanto mais altos,
mais estragados estão.
Nem sustos nem sobressaltos
servem sequer de lição.
 
Quem tem medo não a sobe.
Quem tem sonhos também não.
Há quem chegue a deitar fora
o lastro do coração.
 
Sobe-se numa corrida.
Correm-se p’rigos em vão.
Adivinhaste: é a vida
a escada sem corrimão."

DAVID MOURÃO-FERREIRA, escritor e poeta português (1927-96), in “Obra poética 1948-1988”, Ed. Presença, 1988


28 outubro, 2022

Pétala nº 3653

“… um infinito de paixões cabe num minuto, como uma multidão num pequeno espaço.” 

GUSTAVE FLAUBERT, escritor francês (1821-80), in “Madame Bovary” (1857), Ed. Clube do Autor, 2017


27 outubro, 2022

Pétala nº 3652

“A amizade é uma predisposição recíproca que torna dois seres igualmente ciosos da felicidade um do outro.” 

PLATÃO, filósofo da Grécia Antiga (-428/-348)


26 outubro, 2022

Pétala nº 3651

“A arte, um dos grandes valores da vida, deve ensinar aos homens: humildade, tolerância, sabedoria e magnanimidade.” 
SOMERSET MAUGHAM, (William Somerset Maugham), romancista e dramaturgo inglês (1874-1965)

"Somente através da arte nós conseguimos sair de nós mesmos e conhecer a visão do outro sobre o universo"
MARCEL PROUST, escritor francês (1871-1922)


VHILS (Alexandre Farto), pintor e graffiter português


25 outubro, 2022

Pétala nº 3650

A solidão só dói aos desprevenidos.” 


(Comentário, pétala nº 3590)


24 outubro, 2022

Pétala nº 3649

Todos nós, já antes, estivemos afogados antes de nascermos. A luz que nos recebeu no parto foi a primeira praia onde desembocámos.” 

MIA COUTO, escritor moçambicano (1955-), in "A confissão da leoa", Ed. Caminho, 2012


23 outubro, 2022

Pétala nº 3648

O pensamento voa e as palavras vão a pé: eis o drama do escritor.” 

JULIEN GREEN, escritor francês de ascendência norte-americana (1900-98)


22 outubro, 2022

Pétala nº 3647

CANÇÃO DO VERDADEIRO ABANDONO

“Podem todos rir de mim,
podem correr-me à pedrada,
podem espreitar-me à janela
e ter a porta fechada.

Com palavras de ilusão
não me convence ninguém.
Tudo o que guardo na mão
não tem vislumbres de além.

Não sou irmã das estrelas,
nem das pombas nem dos astros.
Tenho uma dor consciente
de bicho que sofre as pedras
e se desloca de rastos.”

NATÉRCIA FREIRE, professora, poetisa e romancista portuguesa (1920-2004)


21 outubro, 2022

Pétala nº 3646

É um erro pensar que tomamos decisões cruciais apenas quando somos ou nos tornamos crescidos. As crianças também tomam decisões sobre maneiras de agir e de viver, tal como os adultos. Não seguem eternamente as decisões que tomam, mas também os adultos atiram para trás das costas as suas decisões de vida.” 

BERNHARD SCHLINK , escritor alemão (1944-), in “O outro homem - A menina e a lagartixa", Ed. ASA, 2004


20 outubro, 2022

Pétala nº 3645

"O que é o medo? Cada um tem o seu próprio medo, isso é certo, um medo que nasce consigo.” 

SILVINA OCAMPO, escritora argentina (1903-93), in “As Convidadas - Carta debaixo da cama”)”, Ed. Antígona, 2022


19 outubro, 2022

Pétala nº 3644

“Não me lembro de nenhuma necessidade da infância tão grande quanto a necessidade da proteção de um pai.” 

SIGMUND FREUD, médico inglês, fundador da psicanálise (1856-1939)

(Filho Miguel, neta Madalena /CABO VERDE - Ilha da Boa Vista, Julho 2022)
 



18 outubro, 2022

Pétala nº 3643

“O tempo passa de forma diferente para aqueles que estão excluídos do mundo.” 

DAMON GALGUT, escritor sul-africano (1963-), in “A Promessa” (Booker Prize, 2021), Ed. Relógio d'Água, 2021


17 outubro, 2022

Pétala nº 3642

“Talvez haja um momento a partir do qual a tortura não produz resultados: quando a indiferença e a dor passam a ser do mesmo tamanho.” 

JOSÉ CARLOS BARROS, arquitecto e escritor português (1963-), in “As pessoas invisíveis” (Prémio LeYa, 2021), Ed. LeYa, 2022


16 outubro, 2022

Pétala nº 3641

“Não há deserto, nem precipício, nem oceano que eu não atravessasse contigo.” 

GUSTAVE FLAUBERT, escritor francês (1821-80), in “Madame Bovary” (1857), Ed. Clube do Autor, 2017


15 outubro, 2022

Pétala nº 3640

CALMARIA

"Nada!
Horas e horas neste ponto morto
Onde caiu agora a minha vida…
Nem um desejo, ao menos!
Só instintos pequenos:
Apetite de cama e de comida!

Nem sequer ler um livro
Ou conversar comigo, discutir…
Nada!
Neutro, morno, a dormir
Com a carne acordada."

MIGUEL TORGA, porta português (1907-95), in "Poesia completa", Ed. Dom Quixote, 2000


14 outubro, 2022

Pétala nº 3639

Nunca sobrestimes o teu valor. Olha sempre para ti com um olhar digno de confiança.” 

ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Histórias de amorO homem do Jura", Ed. Relógio d’Água, 2008


13 outubro, 2022

Pétala nº 3638

“Sentir inveja é ter mau hálito no coração e na alma!”

DOUGLAS MELO, conhecido no seu blogue "DOUG-BLOGcomo  Doug, é um jornalista, escritor, blogueiro, professor/PhD (Philosophiæ Doctor) brasileiro (1970-)

(Comentário, pétala nº 3481)


12 outubro, 2022

Pétala nº 3637

“Os livros mudam ao longo do tempo; pelo menos, muda o modo como os lemos.”

JULIAN BARNES, escritor inglês (1946-), in “O homem do casaco vermelho”, Ed. Quetzal, 2021





11 outubro, 2022

Pétala nº 3636

“Às vezes é preciso diminuir a barulheira, parar de fazer perguntas, parar de imaginar respostas, aquietar um pouco a vida para simplesmente deixar o coração nos contar o que sabe. E ele conta. Com a calma e a clareza que tem.” 

ANA JÁCOMO, jornalista e escritora brasileira (1966-)


10 outubro, 2022

Pétala nº 3635

"Por mais horrível que um segredo seja, quando partilhado deixa, por vezes, de ser horrível, porque tal horror nos dá prazer: o prazer da comunicação incessante.”

SILVINA OCAMPO, escritora argentina (1903-93), in “As Convidadas - Assim eram os seus rostos”, Ed. Antígona, 2022


09 outubro, 2022

Pétala nº 3634

“A felicidade é amor, nada mais. Aquele que sabe amar é feliz”. 

HERMANN HESSE, escritor alemão (1877-1962) 
Prémio Nobel de Literatura, 1946


08 outubro, 2022

Pétala nº 3633

Mãe, a Lua está tão cheia! 

"Mãe, a Lua está tão cheia! 
Tão cheia! 
Não se vai entornar? 
A mãe abraçou o filho 
Com seus braços de Lua Nova 
Com seu coração de Quarto Crescente 
E contou-lhe devagarinho 
A história do Quarto Minguante." 

MATILDE ROSA ARAÚJO, professora, poetisa, cronista portuguesa (1921-2010)


07 outubro, 2022

Pétala nº 3632

Frases! Frases! Como se o conforto de todos, diante de um facto que não se explica, diante de um mal que nos consome, não fosse encontrar uma que não diga nada mas nos tranquilize." 

LUIGI PIRANDELLO, dramaturgo, poeta, romancista italiano (1867-1936)


06 outubro, 2022

Pétala nº 3631

“… a paixão é uma doença. Porque a paixão vai além do lume vagaroso e arde a uma velocidade superior à da renovação do ar.” 

“… a melancolia também é uma doença. Porque a melancolia percorre-nos quando há um lume que não chega a arder e o ar em redor de nós se torna excessivo.” 

JOSÉ CARLOS BARROS, arquitecto e escritor português (1963-), in “As pessoas invisíveis” (Prémio LeYa, 2021), Ed. LeYa, 2022


05 outubro, 2022

Pétala nº 3630

“Quando a vida nos cansa 
E se perde a esperança 
O melhor é partir 
Ir procurar outros mares 
Onde outros olhares nos façam sorrir” 

PAULINHO DA VIOLA (Paulo César Batista de Faria), músico, cantor e compositor brasileiro (1942-)

(PORTUGAL - Oeiras, Junho 2022)