01 dezembro, 2021

Pétala nº 3397

“… há muita coisa sobre nós próprios que não podemos mudar… nascemos assim, e pronto. Mas somos parcialmente moldados pelo que vemos. E pela forma como as outras pessoas nos tratam. Pela maneira como reagimos emocionalmente.” 

ASHLEY AUDRAIN, escritora canadiana (1982-), in “Instinto”, Ed. Suma de Letras, 2021




30 novembro, 2021

Pétala nº 3396

“Saudade é viver o purgatório da solidão involuntária!” 

DOUGLAS MELO, conhecido no seu blogue "DOUG-BLOGcomo  Doug, é um jornalista, escritor, blogueiro, professor/PhD (Philosophiæ Doctor) brasileiro (1970-)

(Comentário, pétala nº 3332)

29 novembro, 2021

Pétala nº 3395

…compreender as pessoas não tem nada a ver com a vida. O não as compreender é que é a vida, não compreender as pessoas, não as compreender, e depois, depois de muito repensar, voltar a não as compreender. É assim que sabemos que estamos vivos: não compreendemos.” 

PHILIP ROTH, escritor norte-americano (1933-), in “Pastoral americana”, Ed. D. Quixote, 1999

26 novembro, 2021

Pétala nº 3394

Em algum momento devemos rever a nossa ideia sobre fragilidade. A fragilidade é a língua falada por toda a criação. Ignorar essa língua é não só renunciar à possibilidade de tocar quotidianamente a vida nas suas minúsculas declinações, de a abraçar na sua forma real, mas é arriscar também não chegar a ouvir o que de mais belo ela tinha para nos dizer. A fragilidade não é um acidente, é a linguagem comum, uma condição. Tomar consciência disso ensina-nos a julgar menos, a integrar mais harmoniosamente, a cuidar e a contemplar melhor.” 

JOSÉ TOLENTINO MENDONÇA, cardeal, teólogo e poeta português (1965-), in crónica "A casca e a pérola", publicada na revista "E", do jornal Expresso de 11 Julho 2021




(foto net)

25 novembro, 2021

Pétala nº 3393

Memória é identidade. Acredito nisso desde… oh, desde que me lembro. Somos o que fizemos; o que fizemos está na nossa memória; o que recordamos define quem somos; quando esquecemos a nossa vida, deixamos de existir, mesmo antes da morte.” 

JULIAN BARNES, escritor inglês (1946-), in “Nada a temer”, Ed. Quetzal, 2020

24 novembro, 2021

Pétala nº 3392

O homem não consegue nunca libertar-se da agressividade congénita, faz o polimento da bestialidade milenária, mas latente reside toda a sua primordial irracionalidade.” 

BAPTISTA-BASTOS (Armando Baptista-Bastos), jornalista e escritor português (1934-2017), in “Um homem parado no inverno”, Edições «O Jornal», 1991

23 novembro, 2021

Pétala nº 3391

A mãe costumava dizer que nunca se é completamente infeliz. Mesmo na prisão continuava a concordar com ela, quando o céu se coloria e que um novo dia entrava na minha cela.” 

ALBERT CAMUS, escritor, filósofo, jornalista franco-argelino (1913-1960), in “O Estrangeiro”, Círculo de Leitores, 1993 Prémio Nobel de Literatura, 1957

22 novembro, 2021

Pétala nº 3390

Dia de anos

Se os pássaros sobrevoam as palavras
para saudar o dia, é porque há festa
nos olhos de quem nasce quantas vezes é preciso.
Quase se adivinha um tempo de lembranças
como um pretexto, uma fuga, um álibi
para escapar à fadiga dos sonhos minguados.
É então que os amigos trazem afectos
que o tempo não corrompe
e o vento se torna solidário com as manhãs
por onde se regressa à infância.

GRAÇA PIRES, poetisa portuguesa (1946-), in "Poemas Escolhidos 1990-2011"


PARABÉNS querida amiga Graça, pelo aniversário e pelo livro agora publicado 
"ANTÍGONA PASSOU POR AQUI".

Muitas felicidades, muito (merecido) sucesso!


19 novembro, 2021

Pétala nº 3389

Somos mais clarividentes no escuro, porque nele os nossos olhos não nos podem enganar.”

MARGUERITE YOURCENAR (pseudónimo de Marguerite Cleenewerck de Crayencour), escritora francesa (1903-87)
 


(foto net)

18 novembro, 2021

Pétala nº 3388

“Eu não me importo se na escola tenho de me sentar no chão. Tudo o que quero é educação.” 

A educação não é oriental nem ocidental. A educação é a educação e é um direito de cada ser humano.”

MALALA YOUSAFZAI, activista paquistanesa (1997-) 
Prémio Nobel da Paz, 2014

17 novembro, 2021

Pétala nº 3387

Sete pecados sociais: política sem princípios, riqueza sem trabalho, prazer sem consciência, conhecimento sem caráter, comércio sem moralidade, ciência sem humanidade e culto sem sacrifício.”

MAHATMA GANDHI, líder espiritual indiano (1869-1948)

16 novembro, 2021

Pétala nº 3386

No Inverno da minha vida, quero ter alguém que me ponha o cachecol ao pescoço, alguém que me saiba aquecer com palavras… um amigo!!!” 

(Comentário pétala nº 3109)

15 novembro, 2021

Pétala nº 3385

Uma vez, ao passar por um lago, a mãe ensinou-lhe as regras da etiqueta: «Em frente dos outros devemos mostrar-nos controlados. Vê como deslizam esses patos pela água, tão serenos e elegantes, enquanto por baixo dão às patas como condenados...»” 

MARÍA GAINZA, crítica de arte e escritora argentina (1975-), in “O nervo ótico”, Ed. D. Quixote, 2018

12 novembro, 2021

Pétala nº 3384

“Amo tudo o que é velho: velhos amigos, velhos tempos, velhas maneiras, velhos livros, velhos vinhos.” 

OLIVER GOLDSMITH, médico e escritor irlandês (1728-74)

Velhas fotos: Teresa Dias


11 novembro, 2021

Pétala nº 3383

“(…) Na festa de uma pirralha de sete anos, a mãe esmerou-se com uma mesa a abarrotar de delícias, mas as meninas depenicaram a gelatina de morango e pouco mais. Espantada, perguntei a uma delas se almoçara tarde e estava sem fome. Fez que não com a cabeça e explicou-me, com ar grave, que não queria engordar. Aos sete anos? Adeus, futuro.” (crónica: "Desperdícios"

MARIA DO ROSÁRIO PEDREIRA, editora, escritora, poetisa e letrista portuguesa (1959-), in "Adeus, futuro", Ed. Quetzal, 2021

10 novembro, 2021

Pétala nº 3382

Sem persistência, nada se consegue. Quando nos resolvemos de facto a fazer alguma coisa, é impossível deixar de obter o triunfo.” 

SOMERSET MAUGHAM (William Somerset Maugham) , escritor inglês (1874-1965), in “Servidão Humana”, Ed. Circulo de Leitores, 1980

09 novembro, 2021

Pétala nº 3381

“À medida que a perspectiva do mundo se amplia, não diminui apenas a dor que ela causa, mas também o significado que tem. Compreender o mundo exige que se mantenha uma certa distância dele.”
 
KARL OVE KNAUSGARD, escritor norueguês (1968-), in “A minha luta: 1 - A morte do pai”, Ed. Relógio d’Água, 2014

08 novembro, 2021

Pétala nº 3380

Longos anos de infelicidade levam o Homem à degradação, mais do que uma doença fatal.”

OLGA TOKARCZUK, psicóloga e escritora polaca (1962-), in “Conduz o teu arado sobre os ossos dos mortos”, Ed. Cavalo de Ferro, 2019 
Prémio Nobel de Literatura, 2018

05 novembro, 2021

Pétala nº 3379

"O beijo é uma forma de diálogo" 
GEORGE SAND, pseudónimo de Amandine Aurore Lucile Dupin, escritora francesa (1804-76) 

"A conversação dos beijos. Subtil, absorvente, destemida, transformadora."
ALICE MUNRO, escritora norte-americana (1931-)
Prémio Nobel da Literatura, 2013 

"Num único beijo saberás tudo aquilo que tenho calado." 
PABLO NERUDA, poeta chileno (1904-1973) 
Prémio Nobel da Literatura, 1971



(foto net)

04 novembro, 2021

Pétala nº 3378

"O mais importante é seres feliz. Disse-mo sempre a minha mãe. As palavras deslizando de seus lábios, trazidas da mais sábia memória, que só o coração ousa. E, mesmo quando falharam todas as vozes que anunciavam um silêncio cativo do medo, ela mo disse: o mais importante é seres feliz. (...)"

GRAÇA PIRES, poetisa portuguesa (1946-), in "Poemas Escolhidos 1990-2011"


Parabéns filhotinha, pelo teu 40º aniversário!!!
Mais um dia sem poder abraçar-te, mais um ano vivido longe, muito longe uma da outra. 
Amo-te muito! És o meu orgulho, minha menina meiga, voluntariosa, determinada, de alma luminosa e coração doce. Mas és, também, a minha preocupação. Sim, porque preocupação de mãe não acaba nunca.
Filhota, não desistas dos teus sonhos. Cuida de ti para poderes cuidar ainda melhor dos outros. Lembra-te sempre: o mais importante é seres feliz.
Mil...milhões de beijos.
God bless you!

03 novembro, 2021

Pétala nº 3377

A vida é breve e, no outro mundo, não se perguntará a ninguém quantos livros conseguiu ler seriamente e até ao fim. Por isso, é imprudente e nocivo desperdiçar o nosso tempo em leituras sem uma finalidade concreta.” 

HERMANN HESSE, escritor alemão (1877-1962), in “Uma biblioteca da literatura universal”, Ed. Cavalo de Ferro, 2018 
Prémio Nobel de Literatura, 1946

02 novembro, 2021

Pétala nº 3376

A grande virtude do ser humano, é querer sempre saber mais e mais. Só assim, conseguimos dar passos em frente na nossa sobrevivência.” 

(Comentário pétala nº 3291)

01 novembro, 2021

Pétala nº 3375

“… estamos mortos quando ninguém se preocupa connosco, quando ninguém nos vê, quando ninguém nos traz na memória… Aí, sim, morremos realmente.” 

ROSA MONTERO, escritora espanhola (1951-), in “Instruções para salvar o mundo”, Porto Ed., 2008

29 outubro, 2021

Pétala nº 3374

“Debaixo da maquilhagem e por trás do meu sorriso, eu sou apenas uma menina que deseja o mundo.”

“Sou egoísta, impaciente e um pouco insegura. Cometo erros, sou um pouco fora do controle e às vezes difícil de lidar, mas se você não sabe lidar com o meu pior, então, com certeza, você não merece o meu melhor.”

“Gosto de estar bem vestida ou inteiramente despida. Não me preocupo com o meio termo.” 

“Não me alimento de «quases», não me contento com a metade. Nunca serei sua meio-amiga, ou seu meio-amor... é tudo ou nada!”

“Os cães nunca me mordem. Só os humanos.”

MARILYN MONROE, actriz norte-americana (1926-1962)




(foto net)

28 outubro, 2021

Pétala nº 3373

Também por mim o tempo tem passado
Já vou tingindo os meus cabelos brancos 
para não descobrir no teu olhar 
não sei se algum horror, se apenas mágoa.” 

DAVID MOURÃO-FERREIRA, escritor e poeta português (1927-96), in “Um amor feliz”, Ed. Presença, 1986

27 outubro, 2021

Pétala nº 3372

“Nada tem uma razão válida para acontecer. Perde-se, ganha-se - tudo é capricho. A omnipotência do capricho. A probabilidade da reviravolta. Sim, a imprevisível reviravolta e o seu poder.” 

PHILIP ROTH, escritor norte-americano (1933-2018), in “A humilhação”, Ed. D. Quixote, 2011

26 outubro, 2021

Pétala nº 3371

“A palavra mais verdadeira, mais exacta, mais cheia de significado é a palavra “nada”. 

JULES RENARD, escritor francês (1864-1910) citado por JULIAN BARNES, escritor inglês (1946-), in “Nada a temer”, Ed. Quetzal, 2011

25 outubro, 2021

Pétala nº 3370

Até tu agora vais ter de mudar. E se não mudares, o mundo não vai ficar à tua espera. Nunca fica.” 

JIM POWELL, escritor inglês (1949-), in “O partir dos ovos”, Ed. Civilização, 2011

22 outubro, 2021

Pétala nº 3369

Não é de esperar que as mães tenham filhos que sofram
Não é de esperar termos filhos que morram… 
Não é de esperar fazermos pessoas de má índole.” 

ASHLEY AUDRAIN, escritora canadiana (1982-), in “Instinto”, Ed. Suma de Letras, 2021




(foto net)

21 outubro, 2021

Pétala nº 3368

Um amigo me chamou para cuidar da dor dele, guardei a minha no bolso. E fui.” 

CLARICE LISPECTOR, escritora e jornalista brasileira nascida na Ucrânia (1920-77)

20 outubro, 2021

Pétala nº 3367

Nunca temperei a verdade com o condimento da mentira, para a tornar mais digerível.” 

MARGUERITE YOURCENAR (pseudónimo de Marguerite Cleenewerck de Crayencour), escritora francesa (1903-87)

19 outubro, 2021

Pétala nº 3366

"A vida é uma estrada cruel, que exige de nós escolhas perpétuas."

 CALEBE BORGES, biólogo brasileiro, https://bcbot.blogspot.com/
(Comentário pétala nº 3265)

18 outubro, 2021

Pétala nº 3365

“O coração de uma mãe sofre de mil e uma maneiras ao longo da vida.” 

ASHLEY AUDRAIN, escritora canadiana (1982-), in “Instinto”, Ed. Suma de Letras, 2021

15 outubro, 2021

Pétala nº 3364

“Não te esqueças, não digas tudo; ninguém diz tudo a ninguém.” 

BAPTISTA-BASTOS (Armando Baptista-Bastos), jornalista e escritor português (1934-2017), in “Um homem parado no inverno”, Edições «O Jornal», 1991



(foto net)

14 outubro, 2021

Pétala nº 3363

"COM A IDADE, TENDEMOS A OLHAR PARA O PASSADO em jeito de balanço, mas, curiosamente, arrependemo-nos sobretudo do que não fizemos nem vamos já a tempo de fazer. Cá em casa, tentamos, mesmo assim, combater o vazio mostrando um ao outro o que foi a nossa vida antes de estarmos juntos. (…) Adeus, futuro."  (Crónica: "Os deuses das moscas"

MARIA DO ROSÁRIO PEDREIRA, editora, escritora, poetisa e letrista portuguesa (1959-), in "Adeus, futuro", Ed. Quetzal, 2021

13 outubro, 2021

Pétala nº 3362

“… a vida está cheia de coisas que não escutámos devidamente. Muitas vezes, a dor e o peso que trazemos é esse: o que a dada altura devia ter sido escutado ou atendido e não foi.” 

JOSÉ TOLENTINO MENDONÇA, cardeal, teólogo e poeta português (1965-), in crónica "Tempo de férias", publicada na revista "E", do jornal Expresso de 18 Junho 2021

12 outubro, 2021

Pétala nº 3361

“O lado ruim da idade acumulada, é que mesmo que se envelheça com saúde, o idoso olha dentro dos olhos da finitude todos os dias!”
 
DOUGLAS MELO, conhecido no seu blogue "DOUG-BLOGcomo  Doug, é um jornalista, escritor, blogueiro, professor/PhD (Philosophiæ Doctor) brasileiro (1970-)

(Comentário pétala nº 3153)

11 outubro, 2021

Pétala nº 3360

Seja lá quem for que fez o tempo, não o fez em quantidade suficiente.”

COLM TÓIBÍN, escritor irlandês (1955-) in, “Mães e Filhos” – conto “Um longo inverno”, Bertrand Editora, 2011

08 outubro, 2021

Pétala nº 3359

TERESA, se algum sujeito bancar 
o sentimental em cima de você 
E te jurar uma paixão do tamanho de um bonde 
Se ele chorar 
Se ele se ajoelhar 
Se ele se rasgar todo 
Não acredita não Teresa 
É lágrima de cinema 
É tapeação 
Mentira 
CAI FORA.” 

MANUEL BANDEIRA, poeta, crítico literário e de arte, professor e tradutor brasileiro (1886-1968)

(Esclareço: sou uma TERESA feliz, de coração inteiro!)


(foto net)

07 outubro, 2021

Pétala nº 3358

“É a humilhação que nos torna humanos.

HOWARD JACOBSON , escritor inglês (1945-), in “A questão Finkler”, Ed. Porto Editora, 2011 


“… é a palavra que faz de nós humanos.” 
ROSA MONTERO, escritora espanhola (1951-), in “A louca da casa”, Ed. Asa, 2004

06 outubro, 2021

Pétala nº 3357

“- Só sei mentir.
- Não é importante. Todos nós mentimos uma vez por outra. 
- Só aprendi a mentir durante toda a minha vida. Os outros têm uma concepção de verdade a que sou alheio. Mentir, no fundo, não é fugir à verdade. É fugir à realidade. A realidade é-me insuportável. E tenho de suportar o insuportável, mentindo.” 

BAPTISTA-BASTOS (Armando Baptista-Bastos), jornalista e escritor português (1934-2017), in “Um homem parado no inverno”, Edições «O Jornal», 1991

05 outubro, 2021

Pétala nº 3356

“Quando procuro o que há de fundamental em mim, é o gosto da felicidade que eu encontro!” 

ALBERT CAMUS, escritor, filósofo, jornalista franco-argelino (1913-1960), in “A Peste”, Porto Editora, 2016 
Prémio Nobel de Literatura, 1957

(Frase deixada  na pétala nº 3144, por: DOUGLAS MELO, conhecido no seu blogue "DOUG-BLOGcomo  Doug, é um jornalista, escritor, blogueiro, professor/PhD (Philosophiæ Doctor) brasileiro (1970-)

04 outubro, 2021

Pétala nº 3355

“Mentiras, mentiras, os adultos proíbem-nas, no entanto dizem tantas.
 
ELENA FERRANTE, pseudónimo de uma escritora italiana cuja identidade é mantida secreta (1943-), in “A vida mentirosa dos adultos”, Ed. Relógio d’Água, 2020

01 outubro, 2021

Pétala nº 3354

“As lágrimas não doem... 
O que dói são os motivos que as fazem caírem!” 

Versos do poema “Chorar é lindo”, de MÁRIO QUINTANA, poeta brasileiro (1906-94)



(foto net)

30 setembro, 2021

Pétala nº 3353

“A alegria é, fundamentalmente, uma expressão profunda do ser: em bondade, em verdade, em beleza.”

JOSÉ TOLENTINO MENDONÇA, cardeal, teólogo e poeta português (1965-)

29 setembro, 2021

Pétala nº 3352

“Que animal horrível é um homem encolerizado.”

ERNEST HEMINGWAY, escritor norte-americano (1899-1961), in “Por quem os sinos dobram”, Círculo de Leitores”, 1981 
Prémio Nobel de Literatura, 1954

28 setembro, 2021

Pétala nº 3351

“- Tenho-te visto mas não te conheço. Agora, que te conheço, vou passar a ver-te.”
 
BAPTISTA-BASTOS (Armando Baptista-Bastos), jornalista e escritor português (1934-2017), in “Um homem parado no inverno”, Edições «O Jornal», 1991

27 setembro, 2021

Pétala nº 3350

-  Porque é que não és feliz com a tua mulher? Porque é que não te chega? 
-  Porque é que o teu marido não te chega? 
- Contei-te muitas coisas sobre ele. Quero saber coisas de ti. Contei-te imensas coisas sobre mim. Quero saber porque é que ela não te chega. 
-  Estás a fazer a pergunta errada.
-  Qual é a pergunta certa? 
-  Não sei. 
(...)
-  Porque é que sofres tanto a evitar magoá-la? 
-  Porque haveria de querer magoá-la? 
(…) 
-  Talvez devêssemos desistir desta conversa. 
-  Porquê, quando há coisas sobre ti que eu quero saber? 
- Talvez funcione melhor se só um dos participantes numa história de adultério se queixar de dissabores domésticos. Se ambos se metessem nisso, seria improvável que houvesse tempo para a história propriamente dita. (...)” 

PHILIP ROTH, escritor americano (1933- 2018), in “Traições”, Bertrand Editora, 1991

24 setembro, 2021

Pétala nº 3349

"À medida que envelhecemos, o coração deixa cair as folhas como uma árvore. Nada resiste contra certos ventos. Cada dia arranca umas folhas mais; e depois há as tempestades, que de uma só vez partem vários ramos. E enquanto o verde da natureza cresce na primavera seguinte, o do coração não volta a crescer."

GUSTAVE FLAUBERT, escritor francês (1821-80), citado por JULIAN BARNES, escritor inglês (1946-), in “O papagaio de Flaubert”, Ed. Quetzal, 2019



(foto net)

23 setembro, 2021

Pétala nº 3348

“... era muito mais velha do que as raparigas com quem eu sonhava. Mais de trinta anos? Adivinha-se mal uma idade a que ainda não se chegou nem se está perto de chegar.” 

BERNHARD SCHLINK, escritor alemão (1944-), in “O leitor”, Ed. Asa, 2009

22 setembro, 2021

Pétala nº 3347

“Do hábito da resignação nasce sempre a falta de interesse, a negligência, a indolência, a inactividade e quase a imobilidade.” 

GIACOMO LEOPARD, poeta e ensaísta italiano (1798-1837)

21 setembro, 2021

Pétala nº 3346

“O silêncio ensina tanto... As palavras, os gestos podem agredir, o silêncio se cala! Quando há dúvida...o silêncio salva.” 
TAIS LUSO DE CARVALHO, cronista e artista plástica brasileira https://taisluso.blogspot.com/

“…há silêncios verdadeiramente eloquentes.” 

“Fundamental é saber ler os silêncios.” 
 
“Há silêncios muito cheios. Haja quem os leia.”

(Comentários pétala nº 3152)

20 setembro, 2021

Pétala nº 3345

As camadas da nossa vida repousam tão perto umas das outras que no presente adivinhamos sempre o passado, que não está posto de parte e acabado, mas presente e vivido.” 

BERNHARD SCHLINK, escritor alemão (1944-), in “O leitor”, Ed. Asa, 2009

17 setembro, 2021

Pétala nº 3344

“Tão breve o Verão, antes do Outono e, depois, o Inverno.” 

J. M. COETZEE, escritor sul africano (1940-), in “Desgraça”, ed. D. Quixote, 2000 
Prémio Nobel de Literatura, 2003


(foto net)


16 setembro, 2021

Pétala nº 3343

“A bondade é o único investimento que nunca vai à falência.” 

 HENRY DAVID THOREAU, poeta e filósofo norte-americano (1817-62)

15 setembro, 2021

Pétala nº 3342

“… a poesia ou nos fala de imediato ao coração ou pura e simplesmente não nos diz nada. Um lampejo de revelação e um lampejo de resposta. Como um relâmpago. Como quem se apaixona.” 

J. M. COETZEE, escritor sul africano (1940-), in “Desgraça”, ed. D. Quixote, 2000 
Prémio Nobel de Literatura, 2003

14 setembro, 2021

Pétala nº 3341

“… tenho um certo problema com os acasos melancólicos.” 

DAVID GROSSMAN, escritor israelita (1954-), in “A vida brinca comigo”, Ed. D. Quixote, 2020

13 setembro, 2021

Pétala nº 3340

“PERTENÇO A UMA FAMÍLIA EM QUE AS MULHERES têm tendência para a longevidade. A minha bisavó paterna (...) morreu com uns simpáticos 92 anos (…) Já a minha avó (...) viveu até aos 94 anos. (…) a minha adorada mãe – não foge à regra e completou recentemente 96 anos. 
Estas três mulheres tiveram sempre por perto quem cuidou delas e as amou. Já eu, que me tornei há pouco tempo sexagenária, estou preocupada: e se a genética me favorece com a longa vida das minhas antepassadas? (…) A verdade é que não sei se me apetece cá andar mais trinta e tal anos (… ) nem sequer tenho descendência que possa «levar comigo», mas também ignoro se isso chega a ser uma desvantagem: é que, só no primeiro trimestre do ano passado (2018), segundo a APAV, foram agredidas em Portugal mais de quatro mil pessoas de idade, e na maioria das vezes os agressores eram… os próprios filhos. Adeus, futuro.”  (crónica: "Velharias")

MARIA DO ROSÁRIO PEDREIRA, editora, escritora, poetisa e letrista portuguesa (1959-), in "Adeus, futuro", Ed. Quetzal, 2021

10 setembro, 2021

Pétala nº 3339

- Qual é a cor do tempo? 
- O tempo tem uma cor especial para cada pessoa.” 

BAPTISTA-BASTOS (Armando Baptista-Bastos), jornalista e escritor português (1934-2017), in “Um homem parado no inverno”, Edições «O Jornal», 1991



Aniversário é para celebrar a vida e é isso que pretendo fazer... domingo.
Como são muitas as velas para assoprar, vou demorar um pouco a voltar... mas volto!
 Fiquem bem. Boa  semana.

(Entretanto, pétalas continuam a ser publicadas.)


(foto net)

09 setembro, 2021

Pétala nº 3338

“Os livros não existem para que todos os leiam e encontrem neles um tema de conversas mundanas durante um certo tempo e depois os esqueçam, como se faz com a última notícia desportiva ou de crónica policial: os livros querem ser gozados e amados com calma e seriedade. Só então nos revelarão as suas íntimas belezas e virtudes.” 

HERMANN, HESSE escritor alemão (1877-1962), in “Uma biblioteca da literatura universal”, Ed. Cavalo de Ferro, 2018 
Prémio Nobel de Literatura, 1946

08 setembro, 2021

Pétala nº 3337

“Hoje as pessoas temem-se a si próprias. Esqueceram o mais nobre de todos os deveres: o dever que cada um tem para consigo mesmo.”
 
OSCAR WILDE, escritor, poeta, dramaturgo irlandês (1854-1900), in “O retrato de Dorian Gray”  (1890)“ Ed. Vega, 2000

07 setembro, 2021

Pétala nº 3336

“A solidão é o leito onde se repousa e adormece sobre os pedaços que fomos deixando nas esquinas da vida e que a cada noite rouba um pouco de nós!”
 
(Comentário pétala nº 3266)

06 setembro, 2021

Pétala nº 3335

“Sou solteiro. Quarenta e nove anos de idade.... Professor… Interesses, além do ensino, a pintura... Vícios, até ao momento, literalmente nenhuns… Há um defeito, se de defeito se trata, que talvez justifique a monotonia da minha vida (…) Falo da minha aversão por me ligar às pessoas. Tenho amigos, mas distantes. Quando uma pessoa se liga a alguém, acontecem sarilhos, e muitas vezes autênticas catástrofes.” (Conto: Nunca depois da meia-noite)

DAPHNE DU MAURIER, escritora britânica (1907-89), in “Os Pássaros e outros contos macabros”(1952), Porto Editora, 2020

Leia neste livro 6 «contos macabros»: 
"Não olhes agora", "A  Macieira", "As Lentes azuis", "Os Pássaros", "O álibi", "Nunca depois da meia-noite".
O conto "Os Pássaros" ("The Birds") foi adaptado ao cinema por Alfred Hitchcock, em 1963. Quem não viu?!
Eu vi, depois revi, e só agora (apenas agora!) li o original da tenebrosa/empolgante história, menos assustadora do que a versão do mestre Hitchcock. 

03 setembro, 2021

Pétala nº 3334

“Tal como o gelo, também as vidas estalam.” 

JEFRFREY EUGENIDES, escritor americano (1960-), in “Middlesex”, Ed. Dom Quixote, 2002

Glaciar Perito Moreno, Patagónia-Argentina.
Foto: Teresa Dias


02 setembro, 2021

Pétala nº 3333

“«Sabes quando é que acaba a infância?» Perguntou-me um dia o meu pai (…) Quando é que uma pessoa começa realmente a ser adulta? Quando começa a aceitar que os pais também têm direito a recorrer à psicologia.»”. 

DAVID GROSSMAN, escritor israelita (1954-), in “A vida brinca comigo”, Ed. D. Quixote, 2020

01 setembro, 2021

Pétala nº 3332

SAUDADE
Eu amo tudo o que foi 
Tudo o que já não é 
A dor que já não me dói 
A antiga e errônea fé 
O ontem que a dor deixou 
O que deixou alegria 
Só porque foi e voou 
E hoje é já outro dia.

FERNANDO PESSOA, poeta português (1888-1935)



Cheiiiiiinha de saudades... voltei!
(e agora, aqui estarei sempre às  9.00h)

BOM DIA, amigas e amigos!

(foto net)

30 julho, 2021

Pétala nº 3331

Não existem cem ou mil «livros mais belos», há, para cada indivíduo, uma escolha particular baseada naquilo que lhe é afim e compreensível, caro e precioso. Por isso, é impossível constituir uma boa biblioteca sob encomenda; cada um de nós deve seguir as suas próprias exigências e preferências, e criar, pouco a pouco, uma colecção de livros, da mesma forma que se criam as amizades.”
 
HERMANN, HESSE escritor alemão (1877-1962), in “Uma biblioteca da literatura universal”, Ed. Cavalo de Ferro, 2018
Prémio Nobel de Literatura, 1946



Volto em Setembro.

Queridas amigas e queridos amigos, 
fiquem bem.

Beijo.


(foto net)


29 julho, 2021

Pétala nº 3330

“- Vitória, minha neta! Isto são horas de chegar? 
- Não tenho horas para chegar ou partir, avó. Não tenho horas! A mim repugna-me ter horas, é pior do que ter piolhos. É preciso catar as horas, avó, catá-las antes que nos chupem o sangue.”
 
MIA COUTO E JOSÉ EDUARDO AGUALUSA, in “O terrorista elegante”,  (história "A caixa preta"), Ed. Quetzal, 2019

28 julho, 2021

Pétala nº 3329

“Se eu gosto de poesia? 
Gosto de gente, bichos, plantas, lugares, chocolate, vinho, papos amenos, amizade, amor. 
Acho que a poesia está contida nisso tudo.”
 
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE, escritor brasileiro (1902-87)

27 julho, 2021

Pétala nº 3328

“A felicidade torna o homem demasiado seguro de si, e essa segurança que valor tem se nunca for posta à prova pelos golpes do destino?”
 
ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Os irmãos Tanner”, Ed. Relógio d’Água, 2009

26 julho, 2021

Pétala nº 3327

“- Um homem precisa de alguém, alguém que esteja perto. Uma pessoa fica louca quando não tem ninguém. Não importa quem seja o outro, desde que esteja acompanhada. Eu lhe digo… , eu lhe digo que uma pessoa sente-se tão só que até fica doente.” 

JOHN STEINBECK, escritor americano (1902-68), in “Ratos e homens” (1937), Ed. Livros do Brasil, 2017 
Prémio Nobel de Literatura, 1962

23 julho, 2021

Pétala nº 3326

"Talvez seja bom sofrer uma queda de vez em quando. Desde que não nos quebremos."
 
J. M. COETZEE, escritor sul africano (1940-), in “Desgraça”, ed. D. Quixote, 2000 
Prémio Nobel de Literatura, 2003



(foto net)


22 julho, 2021

Pétala nº 3325

“Como tudo é simples quando a gente não sabe nada!” 

ERNEST HEMINGWAY, escritor norte-americano (1899-1961), in “Por quem os sinos dobram”, Círculo de Leitores”, 1981 
Prémio Nobel de Literatura, 1954


21 julho, 2021

Pétala nº 3324

“… um homem bom é aquele que, vivendo no mundo real, não perde a compaixão, a caridade, a lealdade e a dignidade.” 

ARTURO PÉREZ-REVERTE, escritor espanhol (1951, em entrevista a Luciana Leiderfarb, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 29 janeiro 2021 
“Sim, mas acrescentaria que um homem bom tem de tentar mudar o mundo, e não apenas aceitá-lo como é. Precisamos de o mudar, mesmo que não sejamos bem-sucedidos no caminho.”
 
AMIN MAALOUF, escritor libanês-francês (1949-), em entrevista a Luciana Leiderfarb, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 26 março 2021


20 julho, 2021

Pétala nº 3323

“Presságios... Na verdade penso que são intuições advindas de observação, o bom e velho sinal de alerta sempre ligado. 
Tudo é consequência na vida de todos, do que fazemos, do que deixamos de fazer, do que fazem conosco, do que fazemos com o que fazem conosco, com o que permitimos.”

(Comentário pétala nº 3265)


19 julho, 2021

Pétala nº 3322

“… O problema dos jovens de hoje é não acreditarem nos sonhos. Se os sonhos não têm serventia, então porque dormimos oito horas por dia, trinta anos em noventa de vida? E porque sonhamos tanto?
 
… Eu não gosto de sonhar, porque os sonhos são ainda mais imprevisíveis do que a vida...”

… É o contrário, os sonhos são mapas que nos ajudam a orientar a vida. Aqueles que não sabem ler os sonhos, esses, sim, estão perdidos…"

MIA COUTO e JOSÉ EDUARDO AGUALUSA, in “O terrorista elegante” (história "A fala das Ermelindas"), Ed. QUETZAL, 2019



16 julho, 2021

Pétala nº 3321

AS ROSAS 
Quando à noite desfolho e trinco as rosas 
É como se prendesse entre os dentes 
Todo o luar das noite transparentes, 
Todo o fulgor das tardes luminosas, 
O vento bailador das Primaveras 
A doçura amarga dos poentes, 
E a exaltação de todas as esperas."

SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN,  poetisa portuguesa(1918-2004)






(foto net)

15 julho, 2021

Pétala nº 3320

“O mundo em que vivemos é demasiado complicado, agressivo e violento para um grupo de nações viver como um clube de amigos. Alguém comparou a Europa a um dinossauro herbívoro num mundo dominado por carnívoras. E tem razão.”
 
AMIN MAALOUF, escritor libanês-francês (1949-), em entrevista a Luciana Leiderfarb, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 26 março 2021


14 julho, 2021

Pétala nº 3319

“A Educação é o vestido principal para a celebração da vida.” 

CAROLINA HERRERA (Maria Carolina Josefina Herrera Pacanins, Marquesa de Torre Casa), estilista venezuelana radicada nos Estados Unidos (1939-)


13 julho, 2021

Pétala nº 3318

“Fui músico profissional na minha juventude. (…) Por isso, se me perguntam quem foi o maior dos arquitetos, a minha resposta é Johann Sebastian Bach. Ele criou uma brilhante arquitetura musical. O meu amor pela arquitetura perpassa todas as disciplinas, porque há arquitetura na matemática, nos edifícios, na pintura, nos Sonetos de Shakespeare. A arquitetura não é um campo delimitado.” 

DANIEL LIBESKIND, arquitecto polaco naturalizado americano (1946-), em entrevista a Luciana Leiderfarb, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 9 Abril 2021


12 julho, 2021

Pétala nº 3317

O que é que faz de duas pessoas um casal? Uma faísca? Afinidades? Um sentimento de pertença? Um olhar aparentemente anódino que se detém um milésimo de segundo? Tudo isso certamente. E o mais importante, um sentimento de casa. Algo como a terra natal.” 

DAVID GROSSMAN, escritor israelita (1954-), in “A vida brinca comigo”, Ed. D. Quixote, 2020

09 julho, 2021

Pétala nº 3316

“Sempre que atiramos lama para cima dos outros, 
o chão foge-nos mais um bocadinho debaixo dos pés.” 

CORMAC McCARTHY, escritor americano (1933-), in “Este país não é para velhos”, Ed. Relógio d’Água, 2007



(foto net)

08 julho, 2021

Pétala nº 3315

“Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria.” 

FHALIL GIBRAN, ensaísta, prosador, poeta, pintor libanês (1883-1931)


07 julho, 2021

Pétala nº 3314

“A curiosidade é condição essencial para a criatividade, perguntar é a curiosidade a cumprir-se.” 

(Comentário na pétala nº 3291)


06 julho, 2021

Pétala nº 3313

“Espero que este confinamento abra os olhos para o valor da música. Durante este período só fizemos duas coisas: fomos comprar comida e depois vimos filmes, lemos livros e ouvimos música. Sem música isto tinha sido um desespero total, um deserto. Ficou provado que a música é um bem essencial!” 

JEAN-MICHEL JARRE, instrumentista, compositor, produtor musical francês (1948-), in revista “E”, do jornal Expresso de 9 Abril 2021


05 julho, 2021

Pétala nº 3312

“A minha vida – a minha vida a valer – começou no dia em que um certo homem deu um passo para dentro dela.”
 
Primeiro parágrafo do romance “O amor não espera à porta”, de MARISA DE LOS SANTOS, poeta e romancista norte-americana (1966-)

02 julho, 2021

Pétala nº 3311

"A minha vida começou quando eu, acordando, 
amei o rosto da minha mãe."

GEORGE ELIOT, pseudónimo de Mary Ann Evans, romancista britânica (1819-1880)



01 julho, 2021

Pétala nº 3310

“As recordações mais valiosas esfumam-se. Tudo mergulha na Escuridão e desaparece.”
 
OLGA TOKARCZUK, psicóloga e escritora polaca (1962-), in “Conduz o teu arado sobre os ossos dos mortos”, Ed. Cavalo de Ferro, 2019 
Prémio Nobel de Literatura, 2018


30 junho, 2021

Pétala nº 3309

O que é que Amin Maalouf quer aos 72 anos? 
Que as questões com que a Humanidade se confrontou nas últimas décadas sejam o início de uma nova face da História. E talvez o fim da pré-história. O final de uma fase em que não vemos futuro e o começo de um mundo decente para todos, sem discriminação de tipo algum. Se há um momento para começar a repensar e a reconstruir o mundo, esse momento é agora.” 

AMIN MAALOUF, escritor libanês-francês (1949-), em entrevista a Luciana Leiderfarb, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 26 março 2021


29 junho, 2021

Pétala nº 3308



Meu querido amigo Douglas
obrigada pela pétala carregada de verdade do poeta Manuel Bandeira,
e  por este miminho lindo, florido, perfumado. Amei!
Beijos e abraços cheios de carinho.


28 junho, 2021

Pétala nº 3307

“Tal como o nome, ainda menos que o nome, também a idade não deveria ter grande importância. Mas tem. Oh, se tem!" 

DAVID MOURÃO-FERREIRA, escritor e poeta português (1927-96), in “Um amor feliz”, Ed. Presença, 1986


25 junho, 2021

Pétala nº 3306

“Os dias são todos iguais, as horas é que não, quando os dias chegam ao fim têm sempre as suas vinte e quatro horas completas, mesmo quando elas não tiveram nada dentro.” 

JOSÉ SARAMAGO, escritor português (1922-2010), in “A Caverna”, Ed. Caminho, 2005 
Prémio Nobel de Literatura, 1998



(foto net)

24 junho, 2021

Pétala nº 3305

“Não sei o que pensar, por isso penso em tudo.” 
PHILIP ROTH, escritor americano (1933- 2018), in “O professor do desejo”, Ed. D. Quixote, 2020


23 junho, 2021

Pétala nº 3304

“A arquitetura é a arte da memória, por isso preservamos os edifícios, as cidades, as ruas. Por isso protegemos o património, porque percebemos que o que nos foi transmitido é mais do que pedra e pó, mais do que materiais físicos. A arquitetura tem algo de místico, pois lida com todos estes símbolos, com a capacidade de materiais inertes se tornarem vivos.” 

DANIEL LIBESKIND, arquitecto polaco naturalizado americano (1946-), em entrevista a Luciana Leiderfarb, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 9 Abril 2021


22 junho, 2021

Pétala nº 3303

“As únicas respostas interessantes são aquelas que destroem as perguntas.” 
SUSAN SONTAG, escritora, cineasta, filósofa, professora, ativista norte-americana (1933-2004) 

“Eu não procuro saber as respostas, procuro compreender as perguntas." 
CONFÚCIO, sábio chinês (-551/-479)