26 fevereiro, 2024

Pétala nº 3812

“Quero que me abraces, 
antes que a tristeza envelheça no meu peito.” 
(Graça Pires. in “Poemas escolhidos 1990-2011”)


“A tristeza é um ser concreto, mas a alegria também. Porém, mais concreta do que a alegria e a tristeza, é a dor. De concreta que é, não se pode descrever.” 
LÍDIA JORGE, escritora portuguesa (1946-), in “Misericórdia”, Ed. D. Quixote, 2022

“A dor é aquilo de que a vida é feita. Uma vida sem dor não é vida, não é nada.” 
CORMAC McCARTHY, escritor americano (1933- 2023), in “O Passageiro”, Ed. Relógio d’Água, 2022) 

“A dor que a omissão traz, a dor que o silêncio esconde.” 
“Não é a perda irremediável que me torna triste. É o vazio que me entristece. O vazio, a dor do vazio, a dor.” 
BERNHARD SCHLINK , escritor alemão (1944-), in “A Neta”, Ed. ASA, 2023 

"Às vezes, um homem que está triste deita com a conversa a tristeza pela boca fora. Às vezes, um homem que se encontra a pontos de matar, deita com o falar, o assassínio pela boca fora e já não mata.”
JOHN STEINBECK, escritor norte-americano (1902-68), in “As vinhas da ira”, Ed. Círculo de Leitores, 1981 
Prémio Nobel de Literatura, 1962


(foto Pinterest)

Boa semana!

19 fevereiro, 2024

Pétala nº 3805


"Sabemos que o céu não nos cobre apenas nos dias de alegria, mas também nos tempos de tristeza e sofrimento. Nas horas de encruzilhada, em que a esperança parece diminuta. Sabemos que nenhum lugar tem mais céu do que outro. O santuário não tem mais céu do que o lugar onde trabalhamos, onde nos comprometemos, na ação e na fadiga, com a nossa profissão, o nosso serviço. Sobre o teto acolhedor não existe mais céu do que sobre a estrada solitária que atravessamos."

JOSÉ TOLENTINO MENDONÇA, cardeal, teólogo e poeta português (1965-) in “Uma beleza que nos pertence”, Ed. Quetzal, 2019


"O céu não está em cima, ou em baixo, ou à direita, ou à esquerda; 
está no centro do peito do homem que tem fé."

SALVADOR DALI, pintor espanhol (1904-1989)


(Fotos tiradas da minha varanda)

12 fevereiro, 2024

Pétala nº 3804

Amorrinho! 
Era assim que ele me chamava. Quem? 
Desvendo abaixo.
 

Encontrei no romance "O inverno do nosso descontentamento" um rol infindo de nomes ternurentos que Ethan (protagonista de uma história encantadora) chama a Mary, a sua mulher amada. Compartilhei-os no "Rol de Leituras", no doce Dezembro de 2019. Hoje, decidi plantá-los aqui.

Leia, divirta-se, memorize alguns, use-os. Há ocasiões em que uma simples palavrinha muda tudo para melhor.

ablativo absoluto
amor
amorzinho
botão de rosa
caracolinho
carícias
coelhinho
deliciosa mulherzinha
doçura
dorminhoca
encanto
esposa sem mácula
esquilo voador
filha de príncipe
flor dos campos
joaninha
madona
miss ratinha
mulherzinha querida
navio de luxo
pãozinho com mel
passarinho
patinho
pequenina
pequenina desavergonhada
pézinho de flor
pintainha
pintainho em flor
pomba
pombinha
pulgão
querida
queridinha
raminho de feto
rapariguinha em flor
ratinha
torrãozinho de açúcar
vossa alteza

JOHN STEINBECK, escritor americano (1902-68), in “O inverno do nosso descontentamento”, Ed. Circulo de Leitores, 1993
Prémio Nobel de Literatura, 1962
Pois... era o meu filho, aqui no dia do seu 2º aniversário. 'Amorrinho', repetia ele sem parar.
Hoje, com 48 anos, chama-me Mãe, raras vezes Mãezinha. E eu continuo a amá-lo,
como no dia em que nasceu.

Queridos amigos, na sequência do meu desabafo na passada segunda-feira, passo a informar que depois de analisados os resultados de todos os exames fui medicada para a pressão arterial (durante um mês, depois volto ao médico) e... para o sistema nervoso, segundo o médico a causa provável da súbita e vertiginosa subida da pressão. Como todos os resultados das análises são óptimos, será o meu emocional o culpado disto tudo.
Tenho mesmo de acalmar angústias, de relaxar o corpo e a mente. Eu sei que sim, mas, acreditem, não é fácil!
Vou andar por aqui. Faz-me bem!
Beijos e abraços. 

Grata a todos, por tudo! 🙏


(foto net)

05 fevereiro, 2024

Pétala nº 3803

Taj Mahal, símbolo do Amor Eterno


“O amor eterno não existe. Mesmo a mais forte paixão tem o seu tempo de vida. Chega seu dia, se acaba, nasce outro amor.” 
JORGE AMADO, escritor brasileiro (1912-2001) 

“Amores eternos existem sim, e superam qualquer coisa, mesmo quando ninguém mais acredita neles, eles continuam sempre à espreita, esperando apenas um olhar, um retorno, uma reconciliação.”
AUGUSTO BRANCO, pseudónimo de Nazareno Vieira de Souza, poeta e escritor brasileiro (1980-)

“O amor eterno é o amor impossível. Os amores possíveis começam a morrer no dia em que se concretizam.” 
EÇA DE QUEIRÓS, escritor e diplomata português (1845-1900)

"Tanta gente quer fórmulas de amor eterno. Não acredito em fórmulas, mas, por via das dúvidas, não fale, não conte detalhes, não satisfaça a curiosidade alheia. A imaginação dos outros já é difamatória que chegue."
MARTHA MEDEIROS, escritora e poetisa brasileira (1961-) 

“O que a memória ama fica eterno. Te amo com a memória, imperecível.” 
ADÉLIA PRADO, filósofa, professora, contista e poetisa brasileira (1935-) 


MORRER DE AMOR 

Morrer de amor 
ao pé da tua boca
 
Desfalecer 
à pele 
do sorriso 

Sufocar 
de prazer 
com o teu corpo
 
Trocar tudo por ti 
se for preciso 

MARIA TERESA HORTA, escritora, jornalista e poetisa portuguesa (1937-)

Fotos: ÍNDIA /Agra, 2010. 

Texto e fotos aqui.

 
Queridos amigos, há dias o meu coração pregou-me um valente susto quando começou a bater desordenadamente ao mesmo tempo que a pressão arterial subia vertiginosamente. Já fui vista pelo meu médico, já fiz exames, já acalmei. Aguardo os resultados.
Vai ficar tudo bem, sei que sim, mas... filha de doente cardíaco tem medo de um coração descompassado.
Desculpem se não os visitar com a assiduidade habitual.
Beijos e abraços.

Grata a todos, por tudo! 🙏


29 janeiro, 2024

Pétala nº 3802

"Toma as minhas mãos e vem voar comigo."
(Albino Santos, in "Desvenda-me a noite")


"Toma as minhas mãos e vem voar comigo.
Envolve-te em minha dança, dá-me o teu céu e todas as tuas vontades, derrama sobre mim todo o desejo e abraça-me enquanto a dança durar, nos acordes de uma música que não pára de tocar."


AMANHECE

Amanhece.
A noite ainda brinca no nosso corpo.
Teus olhos nos meus a fazer fogueira,
fogo queimando o tempo
e murmúrios afogados nos lençóis da noite
que ainda retêm teu cheiro,
fazendo arder a nossa vontade.
Não quero acordar nem dormir.
Quero o amanhecer imprevisível do amor
silencioso e cúmplice,
o sabor oculto
o prazer do enlace
o deslumbrado abandono,
o desejo solto nos teus lábios
onde o sol se acende,
o fogo inunda,
e o prazer se derrama...

ALBINO SANTOShttps://as-polyedro.blogspot.com/, in "POLIEDRO", Seda Publicações, 2023


Obrigada, meu amigo!


(Fotos: PORTUGAL/Cascais - Parede, um amanhecer de Dezembro 2023)

22 janeiro, 2024

Pétala nº 3801


As árvores e os livros

As árvores como os livros têm folhas
e margens lisas ou recortadas,
e capas (isto é copas) e capítulos
de flores e letras de oiro nas lombadas.

E são histórias de reis, histórias de fadas,
as mais fantásticas aventuras,
que se podem ler nas suas páginas,
no pecíolo, no limbo, nas nervuras.

As florestas são imensas bibliotecas,
e até há florestas especializadas,
com faias, bétulas e um letreiro
a dizer: «Floresta das zonas temperadas».

É evidente que não podes plantar
no teu quarto, plátanos ou azinheiras.
Para começar a construir uma biblioteca,
basta um vaso de sardinheiras.

JORGE SOUSA BRAGA, poeta, tradutor e médico português (1957-), in "Herbário", Ed. Assírio &Alvim, 1999


“Todas as árvores do mundo cantam, caladas.”

LÍDIA JORGE, escritora portuguesa (1946-), in “Misericórdia”, Ed. D. Quixote, 2022 


“Porque é que o cheiro da madeira nos sabe tão bem? … Por nós, seres humanos, termos vivido em cabanas de madeira, antes de construirmos casas de pedra? Por os nossos primeiros utensílios terem sido de madeira? Por a madeira ser uma matéria viva, que cresce e envelhece, tal como nós crescemos e envelhecemos?”

BERNHARD SCHLINK , escritor alemão (1944-), in “A Neta”, Ed. ASA, 2023


Fotos de duas amigas: Mena e Gracinha.
1ª e 2ª "Maior de sessenta"
"Os olhares da Gracinha"
Obrigada a ambas.


15 janeiro, 2024

Pétala nº 3800


“Que não nos podemos livrar de nós próprios, que nos levamos sempre connosco para todo o lado, isso já eu sabia. Só não sabia que também carregamos os outros para todo o lado.” 

“Como é que nos livramos dos outros? Vivendo com determinação a nossa própria vida.” 

BERNHARD SCHLINK , escritor alemão (1944-), in “A Neta”, Ed. ASA, 2023 


“A vida não é o ideal imaginado.”

“A vida, como o planeta, gira. Nada interfere e tudo pode enlouquecer-nos.”

PATRÍCIA REIS, jornalista e escritora portuguesa (1970), in “Chave de entendimento para uma sinfonia perdida”, Ed. Expresso, 2018


“Se a vida é apenas uma passagem, sobre essa passagem, ao menos semeemos flores."

VALÉRIE PERRIN, escritora francesa (1967-), in "A breve vida das flores", Ed. Presença, 2022


(fotos net)

08 janeiro, 2024

Pétala nº 3799

Feliz 2024meus queridos amigos!


Desejo a todos um Bom Ano Novo.
E, uma vez mais, agradeço a vossa amizade e os comentários brilhantes e carinhosos que me inspiram e incentivam a continuar a ler, sublinhar e partilhar Pétalas de Sabedoria. Obrigada a todos, por tudo!

Há dias perguntaram-me  «O que é isso de amizade bloguista? Como se trata por 'amigo', 'querido amigo', um desconhecido?»
Estranhei a pergunta, pensei uns segundos, recordei palavras lidas num comentário aqui deixado por um 'querido amigo', fiz delas minhas e respondi: Amizade bloguista é «uma amizade na medida certa»!
Depois, procurei o dito comentário/pétala e logo considerei escolhido o tema da primeira publicação de 2024:  Amigos e Amizade.
Faltam nomes nesta lista? Faltam, mas os «donos» desses nomes continuam sendo meus 'queridos amigos bloguistas'.

“Talvez para se ter amigos seja preciso talento...” (Pétala nº 3596)

“Os amigos são o nosso bem mais precioso.” (Pétala nº 3784) 

“Amizade não se cobra, não se prova, simplesmente ela existe 
quando é verdadeira.” (Pétala nº 3784)

“Amigos ou são ou não são... 
São poucos, mas verdadeiros os da vida!” (Pétala nº 3596) 

“O certo na vida minha “amiga jardineira”, é tentar nunca fazer errado. Então, vida longa para esta nossa amizade, repleta de “pétalas e de sabedoria”, mas, principalmente, de uma forte afeição recíproca, despida de interesses e vaidades... Uma amizade na medida certa." (Pétala nº 3308) 

“ A Amizade é a alavanca que nos ergue, 
quando a vida nos derruba.” (Pétala nº 3260) 

“ Amigo é aquele que sabe "mimar" com pequeninos gestos…” (Pétala nº 3260) 

 “… a amizade é sinónimo de confiança e uma inspiração espiritual.” (Pétala nº 3572) 

 “Amigos e conhecidos... há que saber diferenciar.” (Pétala nº 3596) 

 “a amizade quando é verdadeira é bonita...(Pétala nº 3784) 

 “Quando a amizade é verdadeira pode fluir com naturalidade
 e sem necessidade de adereços.” (Pétala nº 3784) 

 “A amizade é um farol, que ilumina o nosso caminho, 
principalmente em dias mais sombrios.” (Pétala nº 3260) 

"A amizade sincera e verdadeira, é um excelente antídoto para o nosso bem estar emocional!” (Pétala nº 3511)

“A Amizade, centrada na confiança, sentimento lindo.” (Pétala nº 3572)

“Felizmente tenho alguns amigos de uma vida e para uma vida.” (Pétala nº 3136)

“Amigo é um bem enorme que podemos escolher, 
suas críticas são sinceras!” (Pétala nº 3181)

“A amizade é efémera.” (Pétala nº 3596)

“Para ser meu amigo/basta que me dê um sorriso/e partilhe, comigo
/suas mágoas” (Pétala nº 3136)

“A amizade que só pensa em si não é verdadeira.” (Pétala nº 3652)

“Amigos devem ser escolhidos, bastam os parentes que vêm no pacote, 
que não podemos escolher, rss” (Pétala nº 3163)

“AMIZADE é a força motriz que me fornece energia e
alegria de viver‼ A amizade virtual é para mim também essencial‼️“ (Pétala nº 3784)




Beijos e Abraços.
Vivam plenamente cada instante de 2024.  


(foto: ÍNDIA/Palácio de Samode, 2010. Mais fotos aqui.)


15 dezembro, 2023

Pétala nº 3798

Boas Festas!

NATAL DE 1971

"Natal de quê? De quem?
Daqueles que o não têm?
Dos que não são cristãos?
Ou de quem traz às costas
as cinzas de milhões?
Natal de paz agora
nesta terra de sangue?
Natal de liberdade
num mundo de oprimidos?
Natal de uma justiça
roubada sempre a todos?
Natal de ser-se igual
em ser-se concebido,
em de um ventre nascer-se,
em por de amor sofrer-se,
em de morte morrer-se,
e de ser-se esquecido?
Natal de caridade,
quando a fome ainda mata?
Natal de qual esperança
num mundo todo bombas?
Natal de honesta fé,
com gente que é traição,
vil ódio, mesquinhez,
e até Natal de amor?
Natal de quê? De quem?
Daqueles que o não têm,
ou dos que olhando ao longe
sonham de humana vida
um mundo que não há?
Ou dos que se torturam
e torturados são
na crença de que os homens
devem estender-se a mão?"

JORGE DE SENA, professor, escritor, poeta português (1919-78), in "NATAL... NATAIS (Oito séculos de Poesia sobre o Natal)"antologia de Vasco Graça Moura, Ed. Público, 2005


"A paz é um bem que supera qualquer barreira, porque é um bem de toda a humanidade."

PAPA FRANCISCO (Jorge Mario Bergoglio), 266º Papa da Igreja Católica, eleito em 13 de Março de 2013, natural da Argentina (1936-)


Desejo a todos um doce Natal 
e um Novo Ano cheio de 
Saúde, Amor, Paz e... 
Sonhos realizados.



Luís, a sua estrela vai brilhar no meu Natal. Muito obrigada!
Desejo-lhe um Santo Natal e um Feliz Ano Novo.

(Volto no dia  8 de Janeiro. Beijos e Abraços.)

(fotos net)

08 dezembro, 2023

Pétala nº 3797


“Olhem para a janela. E perguntem-se: ‘A minha vida tem uma janela aberta’ Se não tiver abram-na o quanto antes. Não tenham vistas curtas. Saibam que estamos a caminhar para o futuro, que há um caminho. Olhem para o caminho.” 

PAPA FRANCISCO (Jorge Mario Bergoglio), 266º Papa da Igreja Católica, eleito em 13 de Março de 2013, natural da Argentina (1936-), citado por José Tolentino Mendonça, in crónica “Recomeçar”, revista “E”, jornal Expresso de 16 Setembro 2022 


"Quando caminhamos, não podemos ir com demasiados pesos, senão não vamos longe. O viajante ou o peregrino têm de aceitar fazer a experiência de viver daquilo que é de cada dia. Isto é que é viver de Deus. Em cada dia temos Deus."
 
JOSÉ TOLENTINO MENDONÇA, cardeal, teólogo e poeta português (1965-) in “Uma beleza que nos pertence”, Ed. Quetzal, 2019




(fotos net)


01 dezembro, 2023

Pétala nº 3796

“É Dezembro, temos de ser melhores em Dezembro.”
(Patrícia Reis, in “Chave de entendimento para uma sinfonia perdida”)


“O que acontece na alma de um homem… quando se perdeu tudo o que torna o ser humano mesmo humano? Na alma de um homem que permanece fiel a um pacto escrito e não escrito, à lei da solidariedade, num mundo que repudia toda a lei humana e, tomado por uma raiva sem sentido, se destrói a si próprio.”

SÁNDOR MÁRAI, escritor húngaro (1900-89), in “Libertação” (escrito entre Julho e Setembro de 1945), Ed. D. Quixote, 2023


“Para fazer um pouco de bem no mundo… é preciso esforçar-se muito, mas mal basta segui-lo, juntar-se a ele.”

“O que se pode dizer quando não há nada a fazer.”
“Não é tempo de fazermos algum bem um ao outro?”

DAVID GROSSMAN, escritor israelita (1954-), in “A vida brinca comigo”, Ed. Dom Quixote, 2020


“Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver, acrescentariam nova luminosidade às estrelas, nova beleza ao mundo e maior amor ao coração dos homens.”

FERNANDO PESSOA, poeta português (1888-1935)



(fotos net)

27 novembro, 2023

Pétala nº 3795

"Salvar qualquer coisa do tempo onde não voltaremos a estar." - (2)
(Annie Ernaux, in "Os Anos")


1950, 1960, 1970, 1980...

"O progresso era o horizonte de todas as existências."

"As pessoas afirmavam «isto está a mudar» ou «é preciso não embrutecer, se ficamos em casa ficamos estúpidos."

"Queixávamo-nos aos pais, «nunca vamos a lado nenhum!», e eles respondiam admirados «Onde é que queres ir, não estás bem aqui?»"

“Pensar, falar, escrever, trabalhar, existir de outro modo: julgávamos não ter nada a perder por experimentar tudo.”

"Tudo o que era ligeiro, frívolo, instantâneo, estava na moda."

“Centro Comercial… lugar mais importante das nossas vidas, o da inesgotável contemplação dos objetos, do gozo sereno… lugar de emoções rápidas e incomparáveis, curiosidade, surpresa, perplexidade, inveja, desgosto – de lutas rápidas entre as pulsões e a razão."

"Recordávamos a crítica dos nossos pais: «E não te chega para seres feliz tudo aquilo que tens?»

ANNIE ERNAUX, escritora francesa (1940-), in "Os Anos", Ed. Livros do Brasil, 2020
Prémio Nobel de Literatura, 2022

(Frases soltas encontradas nas 196 páginas do livro.)



(fotos net)

20 novembro, 2023

Pétala nº 3794


"A vida é movimento, quem mais se agita mais vive. A vida é fome, sobrevive quem come. A vida é bruta, vence quem mais luta."


"A vida é um arco, tem o seu começo e o seu fim, inicia-se num berço, faz o seu voo ascendente, e a partir de certa altura a curva desce até nos entregarmos à terra, de novo dentro de uma caixa de madeira que em nada difere de um berço. É nessa descida que me encontro, nada tenho que me queixar. Recuso o lamento, repudio a contemplação da doença e condeno o prolongamento da vida para além dos seus limites. O que não quer dizer que não sofra. Há muito que cheguei à conclusão de que faz parte da descida do arco da vida lidar com o sofrimento." 


"Mente a rosa, mente o cravo
mente a Natureza inteira - a vida falsa
verdadeira."

LÍDIA JORGE, escritora portuguesa (1946-), in “Misericórdia”, Ed. D. Quixote, 2022


O diário do último ano de vida de uma mulher, "um livro sobre o esplendor da vida que acontece quando as pessoas estão para partir"."

Grande Prémio da Associação Portuguesa de Escritores, 2022
Prémio de Novela e Romance Urbano Tavares Rodrigues, 2023
Prémio do PEN Clube Português de Narrativa, 2023
Prémio Literário Fernando Namora, 2023
Prémio Médicis Étranger, 2023

Obrigatório ler!

(fotos Teresa DiasCUBA/Varadero, 2023)


13 novembro, 2023

Pétala nº 3793


“É terrível rechaçarmos o que em tempos, brevemente, amámos, ou julgámos amar, ou quisemos pensar que amávamos. Mas a que estamos acorrentados, ainda assim, para a vida toda.”
DAMON GALGUT, escritor sul-africano (1963-), in “A Promessa” (Booker Prize, 2021), Ed. Relógio d'Água, 2021

"... o encantamento deve ser conservado em seu próprio vaso, de contrário transborda e desfaz-se em nada."
LÍDIA JORGE, escritora portuguesa (1946-), in “Misericórdia”, Ed. D. Quixote, 2022"

“… uma parte do amor reside em ser-se surpreendido pela pessoa que se ama, embora se possa conhecê-la profundamente e bem. É um sinal de que o amor está vivo. A inércia mata o amor – e não só o amor sexual; todos os tipos de amor.”
JULIAN BARNES, escritor inglês (1946-), in “Elizabeth Finch”, Ed. Quetzal, 2022

"Casamento, sucesso, amor, são só palavras…”
JOHN DOS PASSOS (John Roderigo Dos Passos, oriundo de uma família portuguesa, Madeira), escritor e pintor norte-americano (1896-1970), in “Manhattan Transfer” (1925), Ed. Presença, 2009


“Não sei se estás em mim
ou se estou em ti, ou se me pertences.
Penso que estamos ambos no interior
de outro ser que criámos e se chama «nós».

VALÉRIE PERRIN, escritora francesa (1967-), in "A breve vida das flores", Ed. Presença, 2022


(fotos Pinterest)

06 novembro, 2023

Pétala nº 3792


LIBERDADE
"Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade, 
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade."

SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN, poetisa portuguesa(1918-2004),
 in "Obra poética I", Círculo de Leitores, 1992


MEU PAÍS DESGRAÇADO (excerto)
“Meu país desgraçado!... 
E no entanto há Sol a cada canto 
e não há Mar tão lindo noutro lado. 
Nem há céu mais alegre do que o nosso, 
nem pássaros, nem águas…” 

SEBASATIÃO DA GAMA, professor e poeta português  (1924-1952)


POEMA DA MALTA DAS NAUS (excerto) 
“O meu sabor é diferente 
Provo-me e saibo-me a sal. 
Não se nasce impunemente 
nas praias de Portugal.” 

ANTÓNIO GEDEÃO (pseudónimo de Rómulo Vasco da Gama de Carvalho)poeta português ( 1906-97), 
in "Poesias Completas", Ed. Sá da Costa, 1982


(Fotos Teresa DiasPORTUGAL/Porto Santo, 2023)


30 outubro, 2023

Pétala nº 3791


"A vida não é senão uma longa perda de tudo o que amamos."

“A morte de uma mãe é o primeiro
desgosto que choramos sem ela.”

“A ausência de um pai intensifica a lembrança da sua presença.”

“Há uma coisa mais forte do que a morte
a lembrança dos ausentes na memória dos vivos.” 

"Se pudesse voltar atrás...
Tenho vontade de abrir as janelas e gritar a quem passa: «Reconciliem-se! Peçam desculpa! Façam as pazes com aqueles que amam! Antes que seja demasiado tarde.»"

VALÉRIE PERRIN, escritora francesa (1967-), in "A breve vida das flores", Ed. Presença, 2022


“Ou enterras os teus pais, ou eles enterram-te a ti e choram-te mais piedosamente do que alguma vez conseguirás fazer por eles.”

IAN MCEWAN, escritor inglês (1948- ), in “Lições”, Ed. Gradiva, 2022



(fotos net)