30 abril, 2015

Pétala nº 1070

“O amor é muito complicado. É, ao mesmo tempo, a mais extraordinária e a pior das coisas que pode acontecer.” 

Joël Dicker, escritor suíço (1985-), in “A verdade sobre o caso Harry Quebert”, Ed. Alfaguara, 2013

29 abril, 2015

Pétala nº 1069

“Eu não me envergonho de corrigir os meus erros e mudar as minhas opiniões, porque não me envergonho de raciocinar e aprender.” 

Alexandre Herculano, escritor português (1810-77)

28 abril, 2015

Pétala nº 1068

“A vida é uma longa queda… O importante é saber cair.” 

Joël Dicker, escritor suíço (1985-), in “A verdade sobre o caso Harry Quebert”, Ed. Alfaguara, 2013

27 abril, 2015

Pétala nº 1067

“Se não tivéssemos orgulho, não nos queixaríamos dos outros.” 

François de La Rochefoucauld, escritor francês (1613-80)

26 abril, 2015

Pétala nº 1066

“Amor, sensualidade e sexualidade são consequências, manifestações disfarçadas de um fenómeno maravilhoso que habita no mundo dos seres humanos e, às vezes, consegue ganhar forma.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

25 abril, 2015

Pétala nº 1065

“O tempo é uma locomotiva que nos conduz a certa estação, na qual não há bilhetes de volta.” 

 Jean Commerson, escritor e dramaturgo francês (1802-79)

24 abril, 2015

Pétala nº 1064

“A vida é um veneno, quando apenas serve para a vaidade, a ambição e a inveja.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

23 abril, 2015

Pétala nº 1063

“Assim que nascemos, choramos por nos vermos neste imenso palco de loucos.” 

William Shakespeare, dramaturgo inglês (1564-1616)

22 abril, 2015

Pétala nº 1062

“A música é um laço impessoal entre o homem e o universo, um vínculo imaterial”. 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

21 abril, 2015

Pétala nº 1061

“Nem as vitórias nem as derrotas são definitivas. Isso dá uma esperança aos derrotados e deveria dar uma lição de humildade aos vitoriosos.” 

José Saramago, escritor português (1922-2010) 
Prémio Nobel de Literatura, 1998

20 abril, 2015

Pétala nº 1060

“Alguns homens amam com o corpo, outros com o dinheiro ou com o intelecto.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

19 abril, 2015

Pétala nº 1059

”A ausência é a causa de todos os males.”

Jean de La Fontaine, escritor francês (1621-95)

18 abril, 2015

Pétala nº 1058

“Muitas vezes acontece uma relação amorosa transformar-se em amizade, raramente o contrário. 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

17 abril, 2015

Pétala nº 1057

“Educação é aquilo que a maior parte das pessoas recebe, muitos transmitem e poucos possuem.” 

Karl Kraus, escritor austríaco (1874-1936)

16 abril, 2015

Pétala nº 1056

“Deus não sussurra ao homem o que deve fazer, porque o destino do ser humano é exercer a sua vontade livremente.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

15 abril, 2015

Pétala nº 1055

“A única alegria do mundo é começar. É bom viver porque viver é começar sempre, a cada instante.”

 Cesare Pavese, filósofo francês (1689-1755)

14 abril, 2015

Pétala nº 1054

“Entre o homem e a natureza pode haver vínculos que ainda não conhecemos.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

13 abril, 2015

Pétala nº 1053

“Há um único recanto do universo que podemos ter certeza de melhorar: o nosso próprio eu.” 

Aldous Huxley, escritor inglês (1894-1963)

12 abril, 2015

Pétala nº 1052

“Que ridículo e, ao mesmo tempo, triste e comovedor pode ser às vezes o destino!” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

11 abril, 2015

Pétala nº 1051

“O tempo que passa não passa depressa. O que passa depressa é o tempo que passou.” 

Vergílio Ferreira, escritor português (1816-1996)

10 abril, 2015

Pétala nº 1050

“A realidade é muito mais surpreendente, a sua capacidade criativa é muito mais rica e mágica que qualquer situação humana que o homem pode conceber dentro dos limites da sua própria imaginação.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

09 abril, 2015

Pétala nº 1049

“O que mais me interessa saber não é se falhaste, mas se soubeste aceitar o desaire.” 
ABRAHAM LINCOLN, Presidente dos Estados Unidos da América (1809-65)

08 abril, 2015

Pétala nº 1048

“Não sabes nada sobre os homens, nem sobre as forças que os movem e os impulsionam a viver ou morrer. Não sabes nada sobre o amor…” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

07 abril, 2015

Pétala nº 1047

“Não há nada em que paire tanta sedução e maldição como num segredo.” 

Soren Kierkegaard, filósofo dinamarquês (1813-55)

06 abril, 2015

Pétala nº 1046

“O que sabemos sobre a vida? Nada que seja real." 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

05 abril, 2015

Pétala nº 1045

“O que o dinheiro faz por nós não compensa o que fazemos por ele.” 

Gustave Flaubert, escritor francês (1821-80)

04 abril, 2015

Pétala nº 1044

“Porque é que esperamos… e cremos que os grandes povos se possam entender, e conviver em paz nas diferentes regiões da terra, quando cada ser humano é vitima de paixões cegas e impulsos sem controlo?”

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

03 abril, 2015

Pétala nº 1043

“Perdoamos aos outros quando nos convém”.

Cesare Pavese, filósofo francês (1689-1755)

02 abril, 2015

Pétala nº 1042

“Os acontecimentos realmente importantes que surgem inevitavelmente das ligações da natureza humana, nunca despertam tanto assombro e desnorteamento como a tensão emocional causada pelo presságio e pela expectativa.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A Irmã”, Ed. Dom Quixote, 2013

01 abril, 2015

Pétala nº 1041

“Quem não tem vergonha não tem consciência.” 

Thomas Fuller, médico e orador inglês (1654-1734)