30 julho, 2021

Pétala nº 3331

Não existem cem ou mil «livros mais belos», há, para cada indivíduo, uma escolha particular baseada naquilo que lhe é afim e compreensível, caro e precioso. Por isso, é impossível constituir uma boa biblioteca sob encomenda; cada um de nós deve seguir as suas próprias exigências e preferências, e criar, pouco a pouco, uma colecção de livros, da mesma forma que se criam as amizades.”
 
HERMANN, HESSE escritor alemão (1877-1962), in “Uma biblioteca da literatura universal”, Ed. Cavalo de Ferro, 2018
Prémio Nobel de Literatura, 1946



Volto em Setembro.

Queridas amigas e queridos amigos, 
fiquem bem.

Beijo.


(foto net)


29 julho, 2021

Pétala nº 3330

“- Vitória, minha neta! Isto são horas de chegar? 
- Não tenho horas para chegar ou partir, avó. Não tenho horas! A mim repugna-me ter horas, é pior do que ter piolhos. É preciso catar as horas, avó, catá-las antes que nos chupem o sangue.”
 
MIA COUTO E JOSÉ EDUARDO AGUALUSA, in “O terrorista elegante”,  (história "A caixa preta"), Ed. Quetzal, 2019

28 julho, 2021

Pétala nº 3329

“Se eu gosto de poesia? 
Gosto de gente, bichos, plantas, lugares, chocolate, vinho, papos amenos, amizade, amor. 
Acho que a poesia está contida nisso tudo.”
 
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE, escritor brasileiro (1902-87)

27 julho, 2021

Pétala nº 3328

“A felicidade torna o homem demasiado seguro de si, e essa segurança que valor tem se nunca for posta à prova pelos golpes do destino?”
 
ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Os irmãos Tanner”, Ed. Relógio d’Água, 2009

26 julho, 2021

Pétala nº 3327

“- Um homem precisa de alguém, alguém que esteja perto. Uma pessoa fica louca quando não tem ninguém. Não importa quem seja o outro, desde que esteja acompanhada. Eu lhe digo… , eu lhe digo que uma pessoa sente-se tão só que até fica doente.” 

JOHN STEINBECK, escritor americano (1902-68), in “Ratos e homens” (1937), Ed. Livros do Brasil, 2017 
Prémio Nobel de Literatura, 1962

Por favor, leia este pequenino/ENORME romance!

23 julho, 2021

Pétala nº 3326

"Talvez seja bom sofrer uma queda de vez em quando. Desde que não nos quebremos."
 
J. M. COETZEE, escritor sul africano (1940-), in “Desgraça”, ed. D. Quixote, 2000 
Prémio Nobel de Literatura, 2003



(foto net)


22 julho, 2021

Pétala nº 3325

“Como tudo é simples quando a gente não sabe nada!” 

ERNEST HEMINGWAY, escritor norte-americano (1899-1961), in “Por quem os sinos dobram”, Círculo de Leitores”, 1981 
Prémio Nobel de Literatura, 1954


21 julho, 2021

Pétala nº 3324

“… um homem bom é aquele que, vivendo no mundo real, não perde a compaixão, a caridade, a lealdade e a dignidade.” 

ARTURO PÉREZ-REVERTE, escritor espanhol (1951, em entrevista a Luciana Leiderfarb, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 29 janeiro 2021 
“Sim, mas acrescentaria que um homem bom tem de tentar mudar o mundo, e não apenas aceitá-lo como é. Precisamos de o mudar, mesmo que não sejamos bem-sucedidos no caminho.”
 
AMIN MAALOUF, escritor libanês-francês (1949-), em entrevista a Luciana Leiderfarb, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 26 março 2021


20 julho, 2021

Pétala nº 3323

“Presságios... Na verdade penso que são intuições advindas de observação, o bom e velho sinal de alerta sempre ligado. 
Tudo é consequência na vida de todos, do que fazemos, do que deixamos de fazer, do que fazem conosco, do que fazemos com o que fazem conosco, com o que permitimos.”

(Comentário pétala nº 3265)


19 julho, 2021

Pétala nº 3322

“… O problema dos jovens de hoje é não acreditarem nos sonhos. Se os sonhos não têm serventia, então porque dormimos oito horas por dia, trinta anos em noventa de vida? E porque sonhamos tanto?
 
… Eu não gosto de sonhar, porque os sonhos são ainda mais imprevisíveis do que a vida...”

… É o contrário, os sonhos são mapas que nos ajudam a orientar a vida. Aqueles que não sabem ler os sonhos, esses, sim, estão perdidos…"

MIA COUTO e JOSÉ EDUARDO AGUALUSA, in “O terrorista elegante” (história "A fala das Ermelindas"), Ed. QUETZAL, 2019



16 julho, 2021

Pétala nº 3321

AS ROSAS 
Quando à noite desfolho e trinco as rosas 
É como se prendesse entre os dentes 
Todo o luar das noite transparentes, 
Todo o fulgor das tardes luminosas, 
O vento bailador das Primaveras 
A doçura amarga dos poentes, 
E a exaltação de todas as esperas."

SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN,  poetisa portuguesa(1918-2004)






(foto net)

15 julho, 2021

Pétala nº 3320

“O mundo em que vivemos é demasiado complicado, agressivo e violento para um grupo de nações viver como um clube de amigos. Alguém comparou a Europa a um dinossauro herbívoro num mundo dominado por carnívoras. E tem razão.”
 
AMIN MAALOUF, escritor libanês-francês (1949-), em entrevista a Luciana Leiderfarb, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 26 março 2021


14 julho, 2021

Pétala nº 3319

“A Educação é o vestido principal para a celebração da vida.” 

CAROLINA HERRERA (Maria Carolina Josefina Herrera Pacanins, Marquesa de Torre Casa), estilista venezuelana radicada nos Estados Unidos (1939-)


13 julho, 2021

Pétala nº 3318

“Fui músico profissional na minha juventude. (…) Por isso, se me perguntam quem foi o maior dos arquitetos, a minha resposta é Johann Sebastian Bach. Ele criou uma brilhante arquitetura musical. O meu amor pela arquitetura perpassa todas as disciplinas, porque há arquitetura na matemática, nos edifícios, na pintura, nos Sonetos de Shakespeare. A arquitetura não é um campo delimitado.” 

DANIEL LIBESKIND, arquitecto polaco naturalizado americano (1946-), em entrevista a Luciana Leiderfarb, publicada na revista "E", do jornal Expresso de 9 Abril 2021


12 julho, 2021

Pétala nº 3317

O que é que faz de duas pessoas um casal? Uma faísca? Afinidades? Um sentimento de pertença? Um olhar aparentemente anódino que se detém um milésimo de segundo? Tudo isso certamente. E o mais importante, um sentimento de casa. Algo como a terra natal.” 

DAVID GROSSMAN, escritor israelita (1954-), in “A vida brinca comigo”, Ed. D. Quixote, 2020



09 julho, 2021

Pétala nº 3316

“Sempre que atiramos lama para cima dos outros, 
o chão foge-nos mais um bocadinho debaixo dos pés.” 

CORMAC McCARTHY, escritor americano (1933-), in “Este país não é para velhos”, Ed. Relógio d’Água, 2007



(foto net)

08 julho, 2021

Pétala nº 3315

“Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria.” 

FHALIL GIBRAN, ensaísta, prosador, poeta, pintor libanês (1883-1931)


07 julho, 2021

Pétala nº 3314

“A curiosidade é condição essencial para a criatividade, perguntar é a curiosidade a cumprir-se.” 

(Comentário na pétala nº 3291)


06 julho, 2021

Pétala nº 3313

“Espero que este confinamento abra os olhos para o valor da música. Durante este período só fizemos duas coisas: fomos comprar comida e depois vimos filmes, lemos livros e ouvimos música. Sem música isto tinha sido um desespero total, um deserto. Ficou provado que a música é um bem essencial!” 

JEAN-MICHEL JARRE, instrumentista, compositor, produtor musical francês (1948-), in revista “E”, do jornal Expresso de 9 Abril 2021


05 julho, 2021

Pétala nº 3312

“A minha vida – a minha vida a valer – começou no dia em que um certo homem deu um passo para dentro dela.”
 
Primeiro parágrafo do romance “O amor não espera à porta”, de MARISA DE LOS SANTOS, poeta e romancista norte-americana (1966-)


02 julho, 2021

Pétala nº 3311

"A minha vida começou quando eu, acordando, 
amei o rosto da minha mãe."

GEORGE ELIOT, pseudónimo de Mary Ann Evans, romancista britânica (1819-1880)



01 julho, 2021

Pétala nº 3310

“As recordações mais valiosas esfumam-se. Tudo mergulha na Escuridão e desaparece.”
 
OLGA TOKARCZUK, psicóloga e escritora polaca (1962-), in “Conduz o teu arado sobre os ossos dos mortos”, Ed. Cavalo de Ferro, 2019 
Prémio Nobel de Literatura, 2018