28 fevereiro, 2015

Pétala nº 1009

“Há pessoas que conseguem, com uma espécie de força selvagem e primitiva, sugar tudo, cada vida, do mundo que as rodeia, como na floresta, lianas há que subtraem às árvores de grande porte a humidade e nutrientes do chão, ainda que a centenas de metros de distância. É esta a sua lei, a sua peculiaridade. Não se trata de serem más, são assim…” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A mulher certa”, ed. Dom Quixote, 2009

27 fevereiro, 2015

Pétala nº 1008

“O que há de melhor numa coisa nova é aquilo que satisfaz um desejo antigo.” 

Paul Valéry, poeta francês (1871-1945)

26 fevereiro, 2015

Pétala nº 1007

“Na alma não se passa nada. Os sentimentos não se manifestam na alma. Seguem outro curso.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A mulher certa”, ed. Dom Quixote, 2009

25 fevereiro, 2015

Pétala nº 1006

“Uma força menor aplicada persistentemente é igual a uma força maior.” 

Wilhelm Leibniz, filósofo e cientista alemão, (1646-1716)

24 fevereiro, 2015

Pétala nº 1005

“A vida magoa-nos de tantas maneiras.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A mulher certa”, ed. Dom Quixote, 2009

23 fevereiro, 2015

Pétala nº 1004

“Como é necessária a vigilância na guerra, é também preciso maior cuidado na paz.” 

 António Vieira, padre e escritor português (1608-1697)

22 fevereiro, 2015

Pétala nº 1003

“A morte de uma criança é a única dor verdadeira. É com esta dor, única, que se comparam todas as outras.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A mulher certa”, ed. Dom Quixote, 2009

21 fevereiro, 2015

Pétala nº 1002

“Porque se representa a verdade nua? Para que cada um a vista como lhe pareça.” 

 Raymond Aron, sociólogo e filósofo francês (1905-83)

20 fevereiro, 2015

Pétala nº 1001

“Entre pobreza e riqueza, há tonalidades terríveis.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A mulher certa”, ed. Dom Quixote, 2009

19 fevereiro, 2015

Pétala nº 1000

“A vida é um caminho de sombras e luzes. O importante é que se saiba vitalizar as sombras e aproveitar as luzes.” 

Henri Bergson, filósofo francês (1859-1941)

18 fevereiro, 2015

Pétala nº 999

“Eu penso em ti, ainda mais do que te digo, e tu estás em tudo, mesmo quando não te penso…” 

 António Mega Ferreira, escritor e jornalista português (1949-), in “Amor”, Ed. Assírio & Alvim, 2002

17 fevereiro, 2015

Pétala nº 998

“Se depois de eu morrer quiserem escrever a minha biografia, 
Não há nada mais simples. 
Tem só duas datas – a da minha nascença e a da minha morte. 
Entre uma e outra cousa todos os dias são meus.” 

Fernando Pessoa, poeta português (1888-1935)

16 fevereiro, 2015

Pétala nº 997

“… quando penso nas coisas que ainda me falta fazer na vida, é em ti que penso.”

António Mega Ferreira, escritor e jornalista português (1949-), in “Amor”, Ed. Assírio & Alvim, 2002

15 fevereiro, 2015

Pétala nº 996

"Quando se dissipa o património com loucuras, procura-se restaurá-lo com culpas." 

Tácito, historiador, orador e político romano (55-120)

14 fevereiro, 2015

Pétala nº 995

“... eu amo não a ideia de amar-te... mas a ideia de perder-me no meu amor por ti.” 

 António Mega Ferreira, escritor e jornalista português (1949-), in "Amor", Ed.  Assírio & Alvim, 2002

13 fevereiro, 2015

Pétala nº 994

“Sucesso não é o final, falhar não é fatal: é a coragem para continuar que conta.” 

 Winston Churchill, político e estadista inglês (1874-1965)

12 fevereiro, 2015

Pétala nº 993

“...ouço música porque ouvimos música quando amamos, e tudo, no amor, é música, acústica da alma que se quer devorada...” 

 António Mega Ferreira, escritor e jornalista português (1949-), in "Amor", Ed. Assírio & Alvim, 2002

11 fevereiro, 2015

Pétala nº 992

“A verdadeira sabedoria consiste em se conhecer a própria ignorância.” 

 Sócrates, filósofo da Grécia Antiga (-469/-399)

10 fevereiro, 2015

Pétala nº 991

“Amo-te absoluta, impossível e fatalmente.”

 António Mega Ferreira, escritor e jornalista português (1949-), in "Amor", Ed. Assírio & Alvim, 2002

09 fevereiro, 2015

Pétala nº 990

“As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio de um olhar.” 

 Leonardo da Vinci, cientista, inventor, pintor, escritor italiano (1452-1519)

08 fevereiro, 2015

Pétala nº 989

“O sofrimento desgasta.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89) , in “Rebeldes”, Ed. Dom Quixote, 2008

07 fevereiro, 2015

Pétala nº 988

“Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém. Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim e ter paciência para que a vida faça o resto.” 

 William Shakespeare, dramaturgo inglês (1564-1616)

06 fevereiro, 2015

Pétala nº 987

“As pessoas habituam-se com uma rapidez espantosa a qualquer nova situação e personagem.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-1989) , in “Rebeldes”, Ed. Dom Quixote, 2008

05 fevereiro, 2015

Pétala nº 986

“Para se ter vida longa, é preciso viver com vagar.”
Cícero, filósofo da Roma -Antiga (-106/-43)

04 fevereiro, 2015

Pétala nº 985

“Existem eventos catalisadores, cujas leis não conhecemos, em todos os grupos humanos.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-1989) , in “Rebeldes”, Ed. Dom Quixote, 2008

03 fevereiro, 2015

Pétala nº 984

Sou apaixonado pelo mistério, porque tenho a esperança de desvendá-lo. 

Charles Baudelaire, poeta francês (1821-67)

02 fevereiro, 2015

Pétala nº 983

“É muito difícil dizer o que aglutina as pessoas, especialmente na juventude, quando os interesses ainda não tecem as amizades.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-1989) , in “Rebeldes”, Ed. Dom Quixote, 2008

01 fevereiro, 2015

Pétala nº 982

“Há quem tenha coragem para afrontar desgraças conhecidas e receie uma nuvem: a imaginação é que produz o medo.” 

Condessa Diane, escritora francesa (1829-99)