31 agosto, 2013

Pétala nº 460

“A dívida é a mãe prolífica de loucuras e crimes.”

Benjamin Disraeli, escritor e político inglês (1804-81)

30 agosto, 2013

Pétala nº 459

“Deixe cair as lágrimas, porque estas permitem saber que está vivo”.

Bill O’Hanlon, psicoterapeuta americano, in “Pequenos passados para mudar a sua vida”, Ed. Casa das Letras, 2008

29 agosto, 2013

Pétala nº 458

“A cobardia é a mãe da crueldade.”

Michel de Montaigne, escritor francês (1533-92)

28 agosto, 2013

Pétala nº 457

“O passado exerce certamente influência sobre nós, mas não temos de deixar que escreva a história do nosso futuro, nem permitir que nos leve a actuar de determinada maneira no presente.”
 
Bill O’Hanlon, psicoterapeuta americano, in “Pequenos passados para mudar a sua vida”, Ed. Casa das Letras, 2008

27 agosto, 2013

Pétala nº 456

“Tenhas o que tiveres, gasta menos.”

Samuel Johnson, escritor britânico (1709-84)

26 agosto, 2013

Pétala nº 455

“Leio livros proibidos. Os livros são proibidos porque dizem a verdade…”
 
Máximo Gorki, escritor russo (1868-1936), in “A Mãe”, Ed. Europa-América, 1978

25 agosto, 2013

Pétala nº 454

“Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pelo mesmo motivo.”
 
Eça de Queirós, escritor e diplomata português (1845-1900)

24 agosto, 2013

Pétala nº 453

"A sorte é o consolo dos que não sabem nada de estatísticas nem da teoria das probabilidades.”.
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

23 agosto, 2013

Pétala nº 452

“Há livros escritos para evitar espaços vazios na estante.”

Carlos Drummond de Andrade, poeta brasileiro (1902-87)

22 agosto, 2013

Pétala nº 451

“O que é o tempo? Um acidente! O que é a vida? O tempo. O que é um acidente? Um vida, uma vida nova!”.
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

21 agosto, 2013

Pétala nº 450

“Engolimos de uma vez a mentira que nos adula e bebemos gota a gota a verdade que nos amarga.”

Denis Diderot, escritor francês (1713-84)

20 agosto, 2013

Pétala nº 449

“O amor mostra-nos o caminho, desembaraça-nos de toda a tralha da vida quotidiana e… acaba por nos conduzir rumo ao segredo da criação.”
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

19 agosto, 2013

Pétala nº 448

“O futuro é a nossa invenção de todos os dias”.

Francisco Assis, político português (1965-)

18 agosto, 2013

Pétala nº 447

“Esses óculos escuros não te fazem ver o mundo negro?”
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

17 agosto, 2013

Pétala nº 446

“Interesso-me muito pelo futuro, porque é aí que vou passar o resto da minha vida.”
 
Charles F. Kettering, filósofo americano (1876-1958)

16 agosto, 2013

Pétala nº 445

“Por que é que se pensa com palavras, mas se sofre por causa de imagens?”
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

15 agosto, 2013

Pétala nº 444

“Se deixarem fazer as perguntas erradas, não têm de se perturbar com as respostas.”
 
Thomas Pynchon, escritor americano ( 1937-)

14 agosto, 2013

Pétala nº 443

“O tempo é um grande ruído… O acidente é um destino… A vida é um livro…”
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

13 agosto, 2013

Pétala nº 442

“Sabendo tecer, não desperdices o fio. Sabendo falar, não desperdices as palavras.”
 
Lao Zi, filósofo chinês.

12 agosto, 2013

Pétala nº 441

“… a memória – o mais precioso dos nossos tesouros.”
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

11 agosto, 2013

Pétala nº 440

“Quem conhece os outros é um sábio. Quem se conhece a si mesmo é um iluminado.”

Lao Zi, filósofo chinês.

10 agosto, 2013

Pétala nº 439

“Tanto eu como o universo fazemos perguntas: por que existimos, por que estamos aqui a esta hora, interrogamo-nos sobre qual é a nossa finalidade, o nosso desígnio mais importante. Não são muitos os mortais que comunicam com a natureza para reflectir sobre estas questões.”
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

09 agosto, 2013

Pétala nº 438

“Quantos mais erros faço mais esperta fico.”

Inês, 8 anos.

08 agosto, 2013

Pétala nº 437

“Quando as pessoas contemplam a natureza, encontram nela os seus próprios limites, as suas insuficiências, os seus medos…”.
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

07 agosto, 2013

Pétala nº 436

“Se queres ser feliz amanhã, tenta hoje mesmo”.

Lao Zi, filósofo chinês.

06 agosto, 2013

Pétala nº 435

“Um bom livro é algo que nos lembra o mundo inteiro.”
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

05 agosto, 2013

Pétala nº 434

“Se o dinheiro pequeno não sair, o dinheiro grande não entrará.”

Provérbio chinês.

04 agosto, 2013

Pétala nº 433

“Não tenhas pena de ti mesmo. Não imagines que a tua pessoa e a tua vida são únicas."
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

03 agosto, 2013

Pétala nº 432

“Um homem que não tenha uma cara sorridente não deve abrir uma loja.”
 
Provérbio coreano.

02 agosto, 2013

Pétala nº 431

“O que é o Amor? Amor significa Submissão. O Amor é a causa do Amor. Amor é compreensão. Amor é Música. O Amor e o coração cheio de nobreza são a mesma coisa. Amor é a poesia da tristeza. O Amor é o reflexo no espelho da alma frágil. O Amor é efémero. Amor é nunca lamentar. O Amor é uma cristalização. O Amor é dar. O amor é partilhar uma barra de pastilha elástica. Com o Amor nunca se sabe. Amor é uma palavra vazia de sentido. O Amor é chegar a Deus. Amor é sofrimento. Amor é o encontro com o Anjo. Amor é o universo inteiro. Amor é dar as mãos na sala e cinema. Amoré embriaguez. O Amor é um monstro. O Amor é cego. Amor é escutar a voz do coração. O Amor é um silêncio sagrado. O Amor é o tema das canções. O Amor é bom para a pele.”
 
Orhan Pamuk, escritor turco (1952-), in “A vida nova”, Ed. Presença, 2006
Prémio Nobel de Literatura 2006

01 agosto, 2013

Pétala nº 430

“Eu não procuro. Encontro.”

Pablo Picasso, pintor espanhol (1881-1973)