31 julho, 2015

Pétala nº 1161

“Conhecer um homem e conhecer o que tem dentro da cabeça são assuntos diferentes.” 

Ernest Hemingway, escritor norte-americano (1899-1961) 
Prémio Nobel de Literatura, 1954

30 julho, 2015

Pétala nº 1160

“Os afectos resfriam.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “Divórcio em Buda”, Ed. D. Quixote, 2010

29 julho, 2015

Pétala nº 1159

“De qualquer tipo que seja a pobreza, ela não é a causa da imoralidade, mas o efeito.” 

 Thomas Carlyle, historiador inglês (1795-1881)

28 julho, 2015

Pétala nº 1158

“Deus nos defenda das pessoas que se julgam mais inteligentes do que na verdade são.” 

 Michael Cunningham, escritor norte-americano (1952-), in “A rainha da neve”, Ed. Gradiva, 2014

27 julho, 2015

Pétala nº 1157

“Os perigo crescem se os desprezarmos.” 

Edmun Burke, escritor e político irlandês (1729-97)

26 julho, 2015

Pétala nº 1156

“Estar vivo é formidável.” 

 Michael Cunningham, escritor norte-americano (1952-), in “A rainha da neve”, Ed. Gradiva, 2014

25 julho, 2015

Pétala nº 1155

“A violência é o último refúgio dos incompetentes.” 

 Isaac Asimov, cientista e escritor norte-americano (1920-92)

24 julho, 2015

Pétala nº 1154

“As visões são respostas. Respostas implicam perguntas.” 

 Michael Cunningham, escritor norte-americano (1952-), in “A rainha da neve”, Ed. Gradiva, 2014

23 julho, 2015

Pétala nº 1153

“Quanto maior o poder, mais perigoso é o abuso”.

 Edmund Burke, político e filósofo irlandês (1729-97)

22 julho, 2015

Pétala nº 1152

“Os idosos sabem tudo sobre a sua morte, exceto exatamente quando vão morrer.” 

 Philip Roth, escritor- americano (1933-), in “Os factos”, Ed. D. Quixote, 2014

21 julho, 2015

Pétala nº 1151

“Cuidado com aqueles que estão sempre a ler livros.” 

 Charles Bukowski, poeta e romancista norte-americano (1920-94)

20 julho, 2015

Pétala nº 1150

“As recordações do passado não são recordações de factos mas recordações da nossa imaginação dos factos.” 

Philip Roth, escritor- americano (1933-), in “Os factos”, Ed. D. Quixote, 2014

19 julho, 2015

Pétala nº 1150

“Saber não ter ilusões é absolutamente necessário para se poder ter sonhos.” 

 Fernando Pessoa, poeta português (1888-1935)

18 julho, 2015

Pétala nº 1149

“Quando passamos dos cinquenta temos necessidade de encontrar formas de nos tornarmos visíveis aos nossos próprios olhos.” 

Philip Roth, escritor- americano (1933-2018), in “Os factos”, Ed. D. Quixote, 2014

17 julho, 2015

Pétala nº 1148

“O medo não é real. Se enfrentarmos os nossos medos, podemos encontrar muito conforto.” 

Garrett McNamara, surfista americano (1967-)

16 julho, 2015

Pétala nº 1147

“Não sabemos nada de nós próprios.”

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “As velas ardem até ao fim”, Ed. Dom Quixote, 2001

15 julho, 2015

Pétala nº 1146

“Amai, porque nada melhor para a saúde que um amor correspondido.” 

Vinicius de Moraes, poeta e compositor brasileiro (1913-80)

14 julho, 2015

Pétala nº 1145

“Uma pessoa compreende o mundo, pouco a pouco, e depois morre.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “As velas ardem até ao fim”, Ed. Dom Quixote, 2001

13 julho, 2015

Pétala nº 1144

“O campo de batalha não está povoado de fracassos, mas de homens que tombaram antes de vencer.”
ABRAHAM LINCOLN, Presidente dos Estados Unidos da América (1809-65)

12 julho, 2015

Pétala nº 1143

“O destino entra pela porta que nós mesmos abrimos, convidando-o a passar.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “As velas ardem até ao fim”, Ed. Dom Quixote, 2001

11 julho, 2015

Pétala nº 1142

“Não basta adquirir sabedoria; é preciso, além disso, saber utilizá-la.” 

 Cícero, filósofo da Roma-Antiga (-106/-43)

10 julho, 2015

Pétala nº 1141

“O homem e o seu destino seguram-se um ou outro, evocam-se e criam-se mutuamente.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “As velas ardem até ao fim”, Ed. Dom Quixote, 2001

09 julho, 2015

Pétala nº 1140

“Nenhum dia é festivo por já ter nascido assim: seria igualzinho aos outros, se não fôssemos nós a “fazê-lo” diferente.” 

 José Saramago, escritor português (1922-2010) 
 Prémio Nobel de Literatura,1998

08 julho, 2015

Pétala nº 1139

“A amizade não é um estado de espírito ideal. A amizade é uma lei humana rigorosa.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “As velas ardem até ao fim”, Ed. Dom Quixote, 2001

07 julho, 2015

Pétala nº 1138

"As contradições são uma parte essencial da vida e nunca deixam de dividir a pessoa.” 

Nelson Mandela, estadista sul-africano, (1918-2013) 
Prémio Nobel da Paz, 1993

06 julho, 2015

Pétala nº 1137

“Não há nada na vida que possa compensar uma amizade.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “As velas ardem até ao fim”, Ed. Dom Quixote, 2001

05 julho, 2015

Pétala nº 1136

“Nunca sabemos o valor da água até o poço secar.”

 Thomas Fuller, médico e orador inglês (1654-1734)

04 julho, 2015

Pétala nº 1135

“A memória da velhice aumenta e mostra cada pormenor com desenho nítido.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “As velas ardem até ao fim”, Ed. Dom Quixote, 2001

03 julho, 2015

Pétala nº 1134

“Há ilusões que se parecem com a luz do dia; quando acabam, tudo com elas desaparece.” 

 Marguerite Duras, escritora francesa (1914-96)

02 julho, 2015

Pétala nº 1133

“Temos de suportar que as pessoas que amamos, não nos amem, ou que não nos amem como gostaríamos.” 

 Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “As velas ardem até ao fim”, Ed. Dom Quixote, 2001

01 julho, 2015

Pétala nº 1132

“É claramente mais importante tratar bem o nosso próximo do que estar sempre a rezar, a jejuar e a tocar com a cabeça num tapete de oração.” 

Naguib Mahfouz, escritor egípcio (1911-2006)         
Prémio Nobel de Literatura, 1998