30 junho, 2017

Pétala nº 1862

“Como nasce e termina o amor? Que subterfúgios são usados para iludir e desiludir? "

Bernhard Schlink, escritor alemão (1944-), in “O outro homem”, Ed. Asa, 2004

29 junho, 2017

Pétala nº 1861

“Não é a reposta que nos ilumina, mas sim a pergunta.” 

Eugéne Ionesco, dramaturgo romeno (1909-94)

28 junho, 2017

Pétala nº 1860

“O tempo é o maior tesouro de que um homem pode dispor.” 

Raduan Nassar, escritor brasileiro (1935-), in “Lavoura arcaica”, Ed. Companhia das letras, 2016

27 junho, 2017

Pétala nº 1859

“A ciência não é uma ilusão, mas seria uma ilusão acreditar que poderemos encontrar noutro lugar o que ela não nos pode dar.” 

Sigmund Freud, médico inglês, fundador da psicanálise (1856-1939)

26 junho, 2017

Pétala nº 1858

“As camadas da nossa vida repousam tão perto umas das outras que no presente adivinhamos sempre
 o passado, que não está posto de parte e acabado, mas presente e vivido.” 

Bernhard Schlink, escritor alemão (1944-), in “O leitor”, Ed. Asa, 2009

25 junho, 2017

Pétala nº 1857

“A fé é uma visão das coisas que não se veem.” 

 Italo Calvino, escritor italiano nascido em Cuba (1923-85)

24 junho, 2017

Pétala nº 1856

“Por que razão, quando olhamos para trás, o que era bonito se torna quebradiço, revelando verdades amargas?” 

Bernhard Schlink, escritor alemão (1944-), in “O leitor”, Ed. Asa, 2009

23 junho, 2017

Pétala nº 1855

“Não julgues ninguém, porque não vês os motivos e sim os actos.” 

Fernando Pessoa, poeta português (1888-1935) 

(Pétala enviada por Tais Luso.)

22 junho, 2017

Pétala nº 1854

“Que tempos aborrecidos os da doença durante a infância e a juventude!” 

Bernhard Schlink, escritor alemão (1944-), in “O leitor”, Ed. Asa, 2009

21 junho, 2017

Pétala nº 1853

“Eu quero a memória acesa depois da angústia apagada.” 

Cecília Meireles, jornalista, escritora e professora brasileira (1901-64)

20 junho, 2017

Pétala nº 1852

“Adivinha-se sempre mal uma idade a que ainda não se chegou nem se está perto de chegar.”

Bernhard Schlink, escritor alemão (1944-), in “O leitor”, Ed. Asa, 2009

19 junho, 2017

Pétala nº 1851

“O optimismo é a fé em acção. Nada se pode levar a efeito sem optimismo.” 

Hellen Keller, educadora (1880-1968)

18 junho, 2017

Pétala nº 1850

“Os motivos dos suicidas são sempre misteriosos.” 

Milan Kundera, escritor checo (1929-), in “A valsa do adeus”, Ed. Dom Quixote, 1989

17 junho, 2017

Pétala nº 1849

“A História repete-se mas é sempre encantadora.” 

Gérard Depardieu, actor francês (1948-)

16 junho, 2017

Pétala nº 1848

“O realismo ensina-nos o sentido da realidade. A esperança acorda o nosso sentido do possível.” 

Jürgen Moltmann, teólogo alemão (1926-)

15 junho, 2017

Pétala nº 1847

“Penso que sendo o céu redondo, um dia nos encontraremos...” 

Cecília Meireles, jornalista, escritora e professora brasileira (1901-64)

14 junho, 2017

Pétala nº 1846

“O ciúme é como uma terrível dor de dentes. Não se pode fazer nada quando se está com ciúmes, nem sequer estar sentado. Só se pode ir e vir. De uma lado para o outro.” 

Milan Kundera, escritor checo (1929-), in “A valsa do adeus”, Ed. Dom Quixote, 1989

13 junho, 2017

Pétala nº 1845

“Pela grossura da camada de pó que cobre a lombada dos livros de uma biblioteca pública pode medir-se a cultura de um povo."

John Steinbeck, escritor americano (1902-68) 
Prémio Nobel de Literatura, 1962

12 junho, 2017

Pétala nº 1844

"A gratidão é o único tesouro dos humildes."

William Shakespeare, poeta e dramaturgo inglês (1564-1616)

11 junho, 2017

Pétala nº 1843

“Sê tolerante porque não tens certeza de nada.” 

Fernando Pessoa, poeta português (1888-1935) 

(Pétala enviada por Tais Luso.)

10 junho, 2017

Pétala nº 1842

“O desejo de ordem é ao mesmo tempo desejo de morte, porque a vida é perpétua violação da ordem.” 

Milan Kundera, escritor checo (1929-), in “A valsa do adeus”, Ed. Dom Quixote, 1989

09 junho, 2017

Pétala nº 1841

“Em política a comunhão de ódios é quase sempre a base das amizades.” 

Alexis de Tocqueville, politólogo e historiador francês (1805-59)

08 junho, 2017

Pétala nº 1840

“Um amor excessivo é um amor culpado.” 

Milan Kundera, escritor checo (1929-), in “A valsa do adeus”, Ed. Dom Quixote, 1989

07 junho, 2017

Pétala nº 1839

“Lembre-se de que os vencedores fazem aquilo que os perdedores não querem fazer.” 

H. Jackson Brown, escritor norte-americano (1940-)

06 junho, 2017

Pétala nº 1838

“Seduzir uma mulher está ao alcance do primeiro imbecil que apareça. Mas é preciso também saber romper; é isso que distingue um homem amadurecido.” 

Milan Kundera, escritor checo (1929-), in “A valsa do adeus”, Ed. Dom Quixote, 1989

05 junho, 2017

Pétala nº 1837

“A leitura de um grande livro é muito mais rica que assistir a um grande filme .” 

Steven Spielberg, cineasta norte-americano (1946-)

04 junho, 2017

Pétala nº 1836

“O temperamento de um homem é decidido pelo que forem as suas manhãs.” 

Milan Kundera, escritor checo (1929-), in “A valsa do adeus”, Ed. Dom Quixote, 1989

03 junho, 2017

Pétala nº 1835

“Ter pressa é universal porque toda a gente está em fuga de si própria.” 

Friedrich Nietzche, filósofo alemão (1844-1900

02 junho, 2017

Pétala nº 1834

“Estou triste de sentir, e reflicto-o à janela ao som da água que pinga e da chuva que cai.” 

Fernando Pessoa, poeta português (1888-1935), in “Livro do desassossego”, Ed. Tinta da China, 2014

01 junho, 2017

Pétala nº 1833

“Creio que uma forma de felicidade é a leitura.”

Jorge Luis Borges, escritor argentino (1899-1986)