31 agosto, 2018

Pétala nº 2288

“Só se tem um futuro quando não se tem um presente, e quem tem um presente não se lembra sequer de pensar num futuro.” 
ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Os irmãos Tanner”, Ed. Relógio d’Água, 2009

30 agosto, 2018

Pétala nº 2287

“Ter fé é muito simples. Difícil é acreditar nela.” 
SOFOCLETO, pseudônimo de Luis Felipe Angell de Lama, humorista, escritor e poeta peruano (1926 - 2004)

29 agosto, 2018

Pétala nº 2286

“A infelicidade faz de nós melhores homens.” 
ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Os irmãos Tanner”, Ed. Relógio d’Água, 2009

28 agosto, 2018

Pétala nº 2285

“As crianças são os únicos seres divinos que a nossa pobre humanidade conhece. Os outros anjos, os das asas, nunca aparecem.” 
EÇA DE QUEIRÓS, escritor e diplomara português (1845-1900)

27 agosto, 2018

Pétala nº 2284

“Aprender, aprender sempre, não interessa o quê!” 
ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Os irmãos Tanner”, Ed. Relógio d’Água, 2009

26 agosto, 2018

Pétala nº 2283

“A verdade de um homem é em primeiro lugar aquilo que ele esconde.” 
ANDRÉ MALRAUX, escritor francês (1901-76)

25 agosto, 2018

Pétala nº 2282

“Vale a pena ser pobre em nome da liberdade.” 
ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Os irmãos Tanner”, Ed. Relógio d’Água, 2009

24 agosto, 2018

Pétala nº 2281

“Elogio: um empréstimo que rende juros.” 
AMBROSE BIERCE, escritor e jornalista norte-americano (1842-1914)

23 agosto, 2018

Pétala nº 2280

“Quem exerce influência tem ao mesmo tempo o condão de se deixar influenciar de maneira imperceptível por quem é influenciado.” 
ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Os irmãos Tanner”, Ed. Relógio d’Água, 2009

22 agosto, 2018

Pétala nº 2279

“Uma viagem é como o casamento. A melhor maneira de nos enganarmos é pensar que temos tudo sob controlo.” 
JOHN STEINBECK, escritor americano (1902-68) 
Prémio Nobel de Literatura, 1962

21 agosto, 2018

Pétala nº 2278

“Quando pensamos no futuro também estamos a sonhar.” 
ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Os irmãos Tanner”, Ed. Relógio d’Água, 2009

20 agosto, 2018

Pétala nº 2277

“Não há nada que faça um homem suspeitar tanto como o facto de saber pouco.” 
FRANCIS BACON, filósofo inglês (1561-1626)

19 agosto, 2018

Pétala nº 2276

“Não sou mais do que alguém que escuta e espera, nisso porém sou exímio, pois aprendi a sonhar enquanto espero.” 
ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Os irmãos Tanner”, Ed. Relógio d’Água, 2009

18 agosto, 2018

Pétala nº 2275

“A esperança perdeu presença no espaço público e no pensamento contemporâneo.” 
JOSÉ TOLENTINO MENDONÇA, presbítero e poeta português (1965-)

17 agosto, 2018

Pétala nº 2274

“Quanto mais se avança na idade, mais brandamente se vive." 
ROBERT WALSER, escritor suíço (1878-1956), in “Os irmãos Tanner”, Ed. Relógio d’Água, 2009

16 agosto, 2018

Pétala nº 2273

“Em tempo de revolução, cuidado com a primeira cabeça que rola. Ela abre o apetite ao povo.”
VICTOR HUGO, poeta e estadista francês (1802-85)

15 agosto, 2018

Pétala nº 2272

“Em sonhos consegui tudo.”
FERNANDO PESSOA, poeta português (1888-1935), in “Livro do desassossego”, Ed. Tinta da China, 2014

14 agosto, 2018

Pétala nº 2271

“Um disparate pode ser repetido por um milhão de pessoas que continuará a ser um disparate.”
ANATOLE FRANCE, escritor francês (1844-1924)

13 agosto, 2018

Pétala nº 2270

“Tenho sonhado muito. Estou cansado de ter sonhado, porém não cansado de sonhar.” 
FERNANDO PESSOA, poeta português (1888-1935), in “Livro do desassossego”, Ed. Tinta da China, 2014

12 agosto, 2018

Pétala nº 2269

“Um povo que valoriza os seus privilégios acima dos seus princípios cedo perde os dois.” 
DWIGHT DAVID EISENHOWER, antigo Presidente dos Estados Unidos (1890-1969)

11 agosto, 2018

Pétala nº 2268

“Todos nós sabemos que morremos; todos nós sentimos que não morreremos. 
FERNANDO PESSOA, poeta português (1888-1935), in “Livro do desassossego”, Ed. Tinta da China, 2014

10 agosto, 2018

Pétala nº 2267

“Há algo maior que o poder, a justiça.” 
ANDRÉ MALRAUX, escritor francês (1901-76)

09 agosto, 2018

Pétala nº 2266

“Entre mim e a vida há um vidro ténue. Por mais nitidamente que eu veja e compreenda a vida, eu não lhe posso tocar.” 
FERNANDO PESSOA, poeta português (1888-1935), in “Livro do desassossego”, Ed. Tinta da China, 2014

08 agosto, 2018

Pétala nº 2265

“Na vida, nunca se deveria cometer duas vezes o mesmo erro. Há bastante por onde escolher.”
BERTRAND RUSSELL, filósofo e matemático inglês (1872-1970)

07 agosto, 2018

Pétala nº 2264

“Os compradores de coisas inúteis sempre são mais sábios do que julgam – compram pequenos sonhos.” 
FERNANDO PESSOA, poeta português (1888-1935), in “Livro do desassossego”, Ed. Tinta da China, 2014

06 agosto, 2018

Pétala nº 2263

“A guerra é um massacre entre pessoas que não se conhecem para proveito de pessoas que se conhecem mas não se massacram.” 
PAUL VALÉRY, poeta francês (1871-1945)

05 agosto, 2018

Pétala nº 2262

“Tudo me cansa, mesmo o que me não cansa. A minha alegria é tão dolorosa como a minha dor.” FERNANDO PESSOA, poeta português (1888-1935), in “Livro do desassossego”, Ed. Tinta da China, 2014


04 agosto, 2018

Pétala nº 2261

“Como é possível esperar que a humanidade ouça conselhos se nem sequer ouve as advertências?”
JONATHAN SWIFT, escritor, poeta, político e clérigo anglo-irlandês (1667-1745)

03 agosto, 2018

Pétala nº 2260

“Aprende a desligar as ideias de voluptuosidade e de prazer. Aprende a gozar em tudo, não o que ele é, mas as ideias e os sonhos que provoca. Porque nada é o que é, e os sonhos sempre são os sonhos.”
FERNANDO PESSOA, poeta português (1888-1935), in “Livro do desassossego”, Ed. Tinta da China, 2014

02 agosto, 2018

Pétala nº 2259

“A educação é uma coisa admirável, mas é bom recordar que nada do que vale a pena saber pode ser ensinado.” 
OSCAR WILDE, poeta e dramaturgo irlandês (1854-1900)

01 agosto, 2018

Pétala nº 2258

“Os acontecimentos graves, felizes ou infelizes, não alteram a alma de um homem.” 
IRÈNE NÉMIROWSCKY, escritora ucraniana de origem judaica (1903-42), in “Suite francesa”, Ed. Dom Quixote, 2005