31 dezembro, 2014

Pétala nº 949

"O negócio pode trazer dinheiro, mas a amizade raramente o faz." 

Jane Austen, escritora inglesa (1775-1817)

30 dezembro, 2014

Pétala nº 948

“Pode estar-se vezes sem fim diante do espelho sem realmente uma pessoa se ver.” 

John Steinbeck, escritor americano (1902-68), in “O inverno do nosso descontentamento”, Ed. Circulo de Leitores, 1993 
Prémio Nobel de Literatura, 1962

29 dezembro, 2014

Pétala nº 947

"Depois da virtude, é o conhecimento o que eleva um homem sobre os demais." 

Joseph Addison, poeta e ensaísta inglês (1672-1719)

28 dezembro, 2014

Pétala nº 946

“Há dois géneros essenciais de solidão: a de não termos encontrado ninguém a quem amar, e a de termos sido privados da pessoas que amávamos. A primeira é pior.” 

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

27 dezembro, 2014

Pétala nº 945

“Ao querermos, enganamo-nos muitas vezes. Mas quando nunca queremos, enganamo-nos sempre.”

Romain Rolland, escritor e compositor francês (1866-1944)

26 dezembro, 2014

Pétala nº 944

“… nem todos dão valor ao amor conjugal. Alguns veem nele timidez, outros possessividade.”

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

25 dezembro, 2014

Pétala nº 943

“A persistência é o caminho do êxito”.

Charlie Chaplin, comediante britânico (1889-1977)

24 dezembro, 2014

Pétala nº 942

“… o facto de alguém estar morto pode querer dizer que não está vivo, mas não quer dizer que não exista.”

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

23 dezembro, 2014

Pétala nº 941

“Não é verdade que as pessoas param de perseguir os sonhos porque estão a ficar velhas, elas estão a ficar velhas porque pararam de perseguir os sonhos.” 

Gabriel García Márquez, escritor colombiano (1927-2014) 
Prémio Nobel de Literatura, 1982

22 dezembro, 2014

Pétala nº 940

“A memória – o arquivo da mente – falha.” 

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

21 dezembro, 2014

Pétala nº 939

“Vence quem pensa só o que precisa para vencer”.

Fernando Pessoa, poeta português (1888-1935)

20 dezembro, 2014

Pétala nº 938

“Os desgostos não se explicam uns aos outros, mas podem coincidir.” 

 Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

19 dezembro, 2014

Pétala nº 937

“Uma relação nem sempre termina porque não é feliz. Às vezes termina para preservar a felicidade da memória.”

 Fabrício Carpinejar, poeta e jornalista brasileiro (1972-)

18 dezembro, 2014

Pétala nº 936

“O desgosto é uma condição humana e não médica e, se há comprimidos para nos ajudar a esquecê-lo – e tudo o resto – não há comprimidos para o curar.” 

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

17 dezembro, 2014

Pétala nº 935

"A escrita não é senão ritmo."

Virginia Woolf, escritora inglesa (1882 - 1941)

16 dezembro, 2014

Pétala nº 934

“Mas. É uma palavra que a vida nos impõe mais vezes do que desejamos, mais vezes do que imaginamos.” 

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

15 dezembro, 2014

Pétala nº 933

“Se não formos capazes de perdoar não vale a pena vencer.”

 Victor Hugo, escritor francês (1802-59)

14 dezembro, 2014

Pétala nº 932

“… o amor é o ponto onde se encontram a verdade e a magia.” 

 Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

13 dezembro, 2014

Pétala nº 931

“Seja imprudente porque quando se anda em linha recta, não há histórias para contar.” 

 Fabrício Carpinejar, poeta e jornalista brasileiro (1972-)

12 dezembro, 2014

Pétala nº 930

“Todas as histórias de amor são potenciais histórias de dor. Se não no princípio, depois. Se não para um, para o outro. Às vezes para ambos.” 

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

11 dezembro, 2014

Pétala nº 929

"Os progressos obtidos por meio do ensino são lentos; já os obtidos por meio de exemplos são mais imediatos e eficazes.” 

Séneca, filósofo da Roma Antiga (-4/65)

10 dezembro, 2014

Pétala nº 928

“Juntamos duas pessoas que ainda não se tinham juntado; e às vezes o mundo transforma-se, outras vezes não.” 

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

09 dezembro, 2014

Pétala nº 927

“O mais difícil não é inventar novas ideias, mas sim escapar às velhas.” 

John Keynes, economista britânico (1883-1946)

08 dezembro, 2014

Pétala nº 926

“Juntamos duas coisas que ainda não se tinham juntado; e umas vezes resulta, outras vezes não.” 

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

07 dezembro, 2014

Pétala nº 925

“Porque se representa a Verdade nua? Para que cada um a vista como lhe pareça.” 

Raymond Aron, sociólogo, filósofo e político francês (1905-83)

06 dezembro, 2014

Pétala nº 924

“Juntamos duas coisas que ainda não se tinham juntado. E o mundo transforma-se.” 

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

05 dezembro, 2014

Pétala nº 923

“Imaginar é o princípio da criação. Nós imaginamos o que desejamos, queremos o que imaginamos e, finalmente, criamos aquilo que queremos.” 

George Bernard Show, escritor irlandês (1856-1950)

04 dezembro, 2014

Pétala nº 922

“Se quiser amar alguém, ame-o agora. Ame-o, porque ninguém sabe o que vai acontecer no momento que se segue." 

 Huston Smith, professor de religião chinês (1914-) in “A essência das religiões – Hinduísmo”, Ed. Lua de papel, 2014

03 dezembro, 2014

Pétala nº 921

“Há dois géneros essenciais de solidão: a de não termos encontrado ninguém para amar, e a de termos sido privados da pessoa que amávamos. A primeira é pior.” 

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013

02 dezembro, 2014

Pétala nº 920

“Uma vez que é incapaz de se amar a si próprio, nunca mais será capaz de amar alguém. Essa é a verdade absoluta, sem quaisquer excepções." 

 Huston Smith, professor de religião chinês (1914-), in “A essência das religiões – Hinduísmo”, Ed. Lua de papel, 2014

01 dezembro, 2014

Pétala nº 919

“… nem todos dão valor ao amor conjugal. Alguns veem nele timidez, outros possessividade.” 

Julian Barnes, escritor inglês (1946-), in “Os níveis da vida”, Ed. Quetzal, 2013