31 maio, 2017

Pétala nº 1832

“Que me pesa que ninguém leia o que escrevo? Escrevo-me para me distrair de viver e publico-o porque o jogo tem essa regra.” 

Fernando Pessoa, poeta português (1888-1935), in “Livro do desassossego”, Ed. Tinta da China, 2014

30 maio, 2017

Pétala nº 1831

“Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história.” 

Bill Gates, magnata, filantropo e autor norte-americano (1955-)

29 maio, 2017

Pétala nº 1830

“Feliz quem não exige da vida mais do que ela espontaneamente lhe dá.” 

Fernando Pessoa, poeta português (1888-1935), in “Livro do desassossego”, Ed. Tinta da China, 2014

28 maio, 2017

Pétala nº 1829

“A leitura traz ao homem plenitude, o discurso segurança e a escrita exactidão.” 

Francis Bacon, filósofo inglês (1561-1626)

27 maio, 2017

Pétala nº 1828

“Não é bom desejar muito uma coisa. Pode arredar a sorte.” 

John Steinbeck, escritor americano (1902-68), in “A Pérola”, Ed. Livros do Brasil, 2015 
Prémio Nobel de Literatura, 1962

26 maio, 2017

Pétala nº 1827

“Nada é tão absoluto que não possa ser dito por um filósofo.”
Cícero, filósofo da Roma-Antiga (-106/-43)

25 maio, 2017

Pétala nº 1826

“A vida é um acidente.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

24 maio, 2017

Pétala nº 1825

“Clássico é um livro que nunca terminou de dizer aquilo que tinha para dizer.” 

Italo Calvino, escritor italiano nascido em Cuba (1923-85)

23 maio, 2017

Pétala nº 1824

“O amor é curioso, quer luz, quer a realidade, sim, antes de tudo o mais, quer ver.” 
SÁNDOR MÁRAI, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

22 maio, 2017

Pétala nº 1823

“É fácil trocar as palavras, difícil é interpretar os silêncios!” 

 Fernando Pessoa, poeta português (1888-1935) 

(Pétala enviada por Tais Luso.)

21 maio, 2017

Pétala nº 1822

“Um beijo é sempre virtuoso; a palavra que fala do beijo é sempre impúdica.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

20 maio, 2017

Pétala nº 1821

“Não há mulheres perigosas, há apenas homens fracos."

André Maurois, escritor francês (1885-1967)

19 maio, 2017

Pétala nº 1820

“Estranho elemento da vida o tempo, que não pode ser medido pelas suas próprias medidas.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

18 maio, 2017

Pétala nº 1819

“Sou triste por que sonhei coisas inalcançáveis que não se deve sonhar ...”

Cecília Meireles, jornalista, escritora e professora brasileira (1901-64)

17 maio, 2017

Pétala nº 1818

“É inútil chorarmos sobre o tempo que passa.”

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

16 maio, 2017

Pétala nº 1817

“As biografias são apenas as roupas e os botões da pessoa. A vida da própria pessoa não pode ser escrita.” 

Mark Twain, escritor americano (1835-1910)

15 maio, 2017

Pétala nº 1816

“Aprendemos tudo sempre muito tarde.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

14 maio, 2017

Pétala nº 1815

“Lê-me, ó Leitor, se te agrada ler-me, porque muito raramente regressarei a este mundo.” 

Leonardo da Vinci, cientista, inventor, pintor, escritor italiano (1452-1519

13 maio, 2017

Pétala nº 1814

“A agressão nada resolve entre os homens.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

12 maio, 2017

Pétala nº 1813

“O matrimónio é algo no qual é necessário trabalhar permanentemente e nunca está pronto.” 

André Maurois, escritor francês (1885-1967)

11 maio, 2017

Pétala nº 1812

“As palavras soam mais facilmente do que as folhas de outono.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

10 maio, 2017

Pétala nº 1811

“Quando o sol se esconde é que percebemos a sua grandeza.” 

Séneca, filósofo e escritor da Roma Antiga (-4/65) 

(Pétala enviada por Tais Luso)

09 maio, 2017

Pétala nº 1810

“Na solidão… aprendi que o pensamento corta como uma tesoura e é precioso como ouro lavado.”

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

08 maio, 2017

Pétala nº 1809

“Tenho medo dos estúpidos, porque os estúpidos podem desestabilizar.”

Gérard Depardieu, actor francês (1948-)

07 maio, 2017

Pétala nº 1808

“Tenho de gastar tudo para um dia saber escrever. A vida, e tudo o que a vida dá.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

06 maio, 2017

Pétala nº 1807

“A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la.” 

Cecília Meireles, jornalista, escritora e professora brasileira (1901-64)

05 maio, 2017

Pétala nº 1806

“Nunca se vive que chegue.” 

Sándor Márai, escritor húngaro (1900-89), in “A conversa em Bolzano”, Ed. D. Quixote, 2014

04 maio, 2017

Tétala nº 1805

"A pintura transforma o espaço em tempo; a música, o tempo em espaço." 
Hugo von Hofmannsthal, escritor e dramaturgo austríaco (1874-1929) 

03 maio, 2017

Pétala nº 1804

“Se pensam que é difícil falar sobre dinheiro quando se está totalmente apaixonado, experimentem falar sobre ele mais tarde, quando estiverem desiludidos, zangados e o amor tiver morrido”. 

Elizabeth Gilbert, escritora norte-americana (1969-) in “Comprometida, Ed. Bertrand, 2010

02 maio, 2017

Pétala nº 1803

“Os valores não se ensinam. Praticam-se.” 

António Leuschner, psiquiatra português, Presidente do conselho Nacional de Saúde Mental.

01 maio, 2017

Pétala nº 1802

“O casamento não é apenas uma história de amor privada, mas também um contrato social e económico dos mais rigorosos.” 

Elizabeth Gilbert, escritora norte-americana (1969-) in “Comprometida", Ed. Bertrand, 2010