quarta-feira, 14 de junho de 2017

Pétala nº 1846

“O ciúme é como uma terrível dor de dentes. Não se pode fazer nada quando se está com ciúmes, nem sequer estar sentado. Só se pode ir e vir. De uma lado para o outro.” 

Milan Kundera, escritor checo (1929-), in “A valsa do adeus”, Ed. Dom Quixote, 1989

Sem comentários:

Enviar um comentário